Departamento Jurídico numa transportadora é um grande aliado para o negócio
Departamento Jurídico numa transportadora é um grande aliado para o negócio

Como um departamento jurídico pode tornar empresas de logística mais rentáveis?

Embora nem sempre seja claro para gestores de empresas de logística, um departamento jurídico estratégico pode tornar o negócio mais rentável e juridicamente seguro, a partir da contenção de gastos inesperados e o planejamento em longo prazo.

Este artigo, portanto, tem como objetivo apresentar como um departamento jurídico pode tornar uma empresa de logística mais rentável, apresentando as funções do setor dentro do negócio e mostrando como a gestão de documentos e a diminuição do contencioso podem melhorar o fluxo de capital da empresa. Continue lendo abaixo!

Propósito do serviço logístico e jurídico

Em relação aos serviços fornecidos, empresas de logística e departamentos jurídicos têm funções e objetivos relativamente parecidos, levando em consideração suas respectivas áreas de atuação.

Uma empresa de logística tem como principal objetivo o gerenciamento eficiente de materiais e produtos dos seus clientes, trabalhando com o melhor planejamento possível para estocar esses materiais e produtos e realizar a gestão dos mesmos em relação à mobilidade entre diferentes pontos.

Um departamento jurídico, por sua vez, tem como principal objetivo o gerenciamento eficiente de tudo o que envolve a área jurídica de uma empresa, sejam documentos, contratos, processos judiciais, assinaturas e demais arquivos importantes para o funcionamento do negócio.

Dessa forma, ambos trabalham para manter um fluxo limpo e contínuo dos negócios, protegendo os ativos valiosos de seus respectivos alvos: as empresas de logística protegem e realizam a gestão de materiais e produtos de seus clientes; o departamento jurídico protege e dá segurança jurídica para a empresa.

Segurança jurídica para mitigar riscos e aumentar rentabilidade

Um departamento jurídico trabalha principalmente em três frentes distintas: gestão de contratos e documentos importantes para a empresa, proporção de segurança jurídica e controle de contencioso.

Essas três atividades-chave possibilitam que uma empresa de logística desfrute de maior rentabilidade, uma vez que o planejamento estratégico do setor jurídico possibilita diminuição no número de processos e eventuais perdas com contratos vencidos e retrabalho.

Mitigar riscos envolvendo a área jurídica do negócio e possibilitar uma diminuição de gastos com contencioso possibilita a redução de gastos na área jurídica, que, ao mesmo tempo, aumenta a rentabilidade e o fluxo de capital para outras atividades, além de oferecer proteção jurídica ao negócio.

Apresentamos, abaixo, situações onde um departamento jurídico alinhado com os demais setores e estratégias de uma empresa pode acabar tornando a empresa de logística mais rentável e juridicamente mais segura.

Gestão de processos em empresas de logística

Empresas de logística de todos os portes, por lidarem com transporte de cargas e com trabalhos insalubres, podem acabar gastando uma quantia substancial em processos.

Uma das principais funções estratégicas de um departamento jurídico em uma empresa de logística é justamente gerenciar esses processos, possibilitando uma diminuição dos mesmos e, nas situações onde não é possível resolver o conflito de forma administrativa, mitigar danos.

Processos trabalhistas

Um departamento jurídico tem como propósito analisar possibilidades de demandas judicias antes mesmo que elas ocorram, possibilitando um plano de ação prévio.

Formulação de acordos padronizados, tentativa de resolução de conflitos de forma preventiva e administrativa e a efetiva defesa jurídica são algumas das funções de um departamento jurídico estratégico.

Danos a terceiros

Quando se trabalha com logística e movimentação de materiais e produtos, inevitavelmente ocorrerem acidentes e danos a terceiros, tanto nas rodovias quanto no tombamento de cargas.

Um departamento jurídico também é encarregado de antecipar esses acidentes, propondo planos de ação e de contenção de riscos jurídicos, padronizando acordos e promovendo conciliações em demandas judiciais, com o objetivo de tornar os custos desses danos os menores possíveis.

Powered by Rock Convert

Gerindo contratos em empresas de logística

Sem dúvida, os contratos são os documentos jurídicos mais importantes para uma empresa de logística.

É por meio deles que se firmam parcerias com fornecedores e clientes, que se estabelecem parâmetros com seguradoras e que se definem as funções de trabalhadores.

Ter um bom gerenciamento de vencimentos, cláusulas, compromissos e valores estabelecidos nesses contratos não só diminui gastos desnecessários com renovações, como também possibilita mais segurança jurídica para o negócio, evitando erros que resultem em multas e processos.

Seguros

Verificar contratos com seguradoras para os trabalhadores, para a frota e para os produtos e materiais dos clientes é primordial para uma empresa de logística que trabalha com foco em resultados.

É a partir da compreensão minuciosa das cláusulas que pode-se definir quais ações tomar em situações onde o seguro precisa ser ativado, além de compreender a amplitude da cobertura do mesmo.

É papel do departamento jurídico, portanto, estar atento a essas cláusulas e às práticas do mercado na área, procurando desenvolver contratos de seguro que sejam mais atraentes e economicamente viáveis para o negócio.

Clientes

Contratos com clientes para gerenciar a logística de seus bens são as principais formas de garantir o lucro de empresas do ramo.

Um departamento jurídico estratégico e alinhado analisará e fará a gestão desses contratos, possibilitando a formação de parcerias por tempos mais longos, evitando vencimentos indesejados e possibilitando cláusulas mais atraentes para ambas as partes.

Fornecedores

Da mesma forma, contratos realizados com fornecedores podem ser renovados com preços mais atraentes e com cláusulas mais competitivas e alinhadas com a realidade do mercado, colocando a empresa à frente dos seus concorrentes.

Gerindo alvarás e licenças em empresas de logística

Ter um controle dos alvarás e licenças necessárias para o funcionamento de uma empresa de logística é fundamental, pois são os mesmos que permitem que o negócio funcione na legalidade, impedindo o aparecimento de multas por inadequações com a legislação vigente.

Controle de prazos

Como falamos anteriormente, é dever do departamento jurídico fazer uma gestão eficiente dos documentos e implicações jurídicas de uma empresa, e com o controle de prazos de alvarás e licenças não é diferente.

Ter um controle rigoroso dos vencimentos e prazos desses documentos é fundamental para a segurança jurídica e a operabilidade do negócio.

É importante que a empresa de logística esteja de acordo com a legislação e com a legalidade, dando credibilidade ao negócio e evitando gastos desnecessários com multas ou, na pior das hipóteses, com o congelamento temporário das atividades.

Conclusão

A partir das conclusões deste artigo, é possível compreender que a principal função de um departamento jurídico é a contenção de riscos relacionados às atividades jurídicas de uma empresa, mitigando riscos, diminuindo gastos processuais e encontrando possibilidades de rentabilidade em longo prazo.

Dessa forma, os problemas que o departamento jurídico evita, as modificações que propõe no regimento de contratos e o planejamento jurídico que o setor providência diminuem gastos inesperados e não planejados, o que, em contrapartida, aumenta o lucro e a possibilidade de investimento em outras áreas.

Ter um departamento jurídico na transportadora é um passo importante para tornar o negócio mais competitivo, ficando à frente da concorrência ao ter uma gestão mais sólida de documentos, a verificação mais comum da legislação vigente e a possibilidade de planejamento em longo prazo.