Tudo o que você precisa saber para agregar caminhão em uma boa empresa ou transportadora
Tudo o que você precisa saber para agregar caminhão

Como Agregar Caminhão? Aprenda como Agregar Caminhão em Transportadoras e Empresas

Agregar caminhão pode ser uma saída para o seu negócio. Afinal, sobreviver no Brasil atualmente é um desafio, não é mesmo? Você não sabe se vai conseguir frete amanhã, está cansado de ficar inseguro por causa das contas no final do mês, e ainda tem o risco de o caminhão quebrar.

É por estas e outras que muitos caminhoneiros autônomos e donos de pequenas transportadoras cansaram de se aventurar lutando todo dia por um frete, e resolveram agregar caminhão numa grande empresa.

Apesar de não ser uma regra, como agregado, você tem a chance de faturar mesmo não tendo carga para entregar. As grandes transportadoras e empresas de transporte costumam trabalhar no sistema 50/50, em que metade da frota é feita de agregados.

Isso significa que há espaço para você. Contudo, para isso, é preciso cumprir uma série de exigências — sobre as quais falaremos mais adiante. Mas você sabe como agregar caminhão em transportadoras e empresas? Continue lendo este artigo para entender o processo e se informar sobre:

Continue lendo este artigo para saber mais sobre:

  • o que é agregamento de caminhão;
  • se é um bom negócio agregar caminhão com uma transportadora;
  • como é o pagamento em empresa com caminhão agregado;
  • diferenças entre o motorista autônomo e o motorista empregado;
  • vantagens e desvantagens do agregamento;
  • como se preparar para conseguir agregar;
  • a importância da experiência;
  • escolas e cursos disponíveis no mercado;
  • como encontrar empresas para agregar caminhão.

O que é agregamento de caminhão?

O agregamento de caminhão é a prática na qual o proprietário de um ou mais veículos — autônomo ou pequeno empreendedor — se compromete a trabalhar de forma fixa para uma determinada transportadora ou empresa.

Para isso, as duas partes envolvidas assinam um contrato e, conforme as definições do acordo, o motorista passa a realizar fretes e entregas para a organização, sem ter, contudo, vínculo empregatício com ela.

Como é o pagamento em empresa com caminhão agregado?

Ao agregar caminhão, o profissional é, evidentemente, pago pela empresa para fazer as viagens. Esse pagamento pode ser um valor fixo mensal ou outra quantia previamente acordada. De modo geral, o agregado pode:

  • receber um valor fixo por mês, independentemente do número de entregas que fizer;
  • receber um valor determinado por frete;
  • receber um percentual do valor do frete.

Agregar caminhão é um bom negócio?

como agregar caminhão em transportadora

Muitas vezes, em conversas com caminhoneiros autônomos ou pequenos empresários, eles me perguntam se eu acho o fato de agregar caminhão com transportadora ou empresa uma boa ideia.

A minha resposta é sempre a mesma:

Sim, vale a pena, mas não é um negócio para todos.

Portanto, você deve, em primeiro lugar, descobrir qual é o seu perfil para, então, decidir qual é o melhor caminho a seguir. Nesse sentido, podemos definir três categorias que representam a grande maioria das pessoas — e isso vale para qualquer tipo de trabalho, mesmo que não seja na área de transportes de carga.

Os empreendedores natos

Se você tem um espírito mais aventureiro, não se assusta facilmente com as dificuldades, tem a ambição de crescer e possuir dezenas de caminhões no seu pátio, agregar o seu veículo a uma transportadora talvez não seja um bom negócio.

Isso porque, ao agregar caminhão, pode ser que você fique “amarrado” a uma única empresa, sem chances de aproveitar muito outras oportunidades que aparecerem.

Por outro lado, se já possui mais de um caminhão, existe a opção de deixar um motorista trabalhando para você como agregado. Enquanto isso, você pode se dedicar à procura por outros clientes e meios de maximizar seus lucros.

Autônomos que buscam segurança

Você comprou um caminhão, mas quer evitar o risco de voltar para sua cidade sem um frete de retorno ou de ficar uma semana com o veículo estacionado porque nada apareceu?

Nesse caso, agregar caminhão a uma transportadora é um excelente negócio. No entanto, vale ter cuidado: nem sempre o agregamento será vantajoso para você. Logo, é necessário entender exatamente como funciona a empresa e garantir que o negócio será bom para os dois lados. Sendo assim, é preciso entender alguns pontos essenciais:

  • Você receberá uma remuneração fixa? Qual será o valor?
  • Qual será o valor pago por viagem?
  • O pagamento é por quilômetro rodado ou representa um percentual da nota fiscal?
  • A remuneração é por viagem ou período — semanal ou mensal?
  • Quem pagará os pedágios?
  • O que acontece em caso de quebra do caminhão?
  • É necessário cumprir horário na empresa esperando carga?
  • A empresa costuma ter frete de retorno ou será por sua conta?

Profissionais com muito medo de arriscar

Por fim, se você fica apavorado com a ideia de que o seu caminhão possa quebrar e inseguro de não ter dinheiro no final do mês ou, ainda, se acredita que ganhar dinheiro com veículo próprio é coisa do passado, é melhor não investir no agregamento.

Por mais que a situação não esteja fácil atualmente, tente entrar em uma boa empresa, que garanta carteira assinada e ofereça benefícios para você e sua família. Aliás, não tem nada de errado pensar dessa forma! Caso isso lhe tranquilize, certamente, você será mais feliz optando por esse modelo de trabalho.

Quais veículos podem ser agregados a uma transportadora ou empresa?

Frequentemente, empresas transportadoras precisam, além de caminhões e carretas, de veículos menores para agregar. Logo, essa pode ser uma oportunidade para quem deseja fazer um investimento.

Dentre os principais veículos que as empresas utilizam, é possível:

  • Agregar Fiorino;
  • Agregar HR;
  • Agregar Van;
  • Agregar Kombi.

Portanto, se pretende adquirir um veículo para fazer frete, pode ser um bom negócio começar com um carro menor que, teoricamente, custará menos.

Assim, caso perceba, após um tempo, que esse tipo de trabalho é interessante para você, então vale a pena investir em um veículo maior. Dessa forma, ao mesmo tempo que o custo será maior, a possibilidade de lucro também, pois você estará agregando em empresas de grande porte.

Qual é a diferença entre um autônomo que agrega e um empregado?

Qual a diferença entre agregar caminhão e ser empregado

Muitas pessoas ainda têm dúvidas em relação às diferenças entre um autônomo que decide agregar caminhão e um funcionário da transportadora ou empresa. Aqui, é importante notar que não se trata apenas do fato do veículo de trabalho pertencer ao autônomo.

Na verdade, uma vez que as leis que regulam cada categoria têm as suas próprias especificidades, é necessário entender que existem outras diferenças. Vamos entender os detalhes?

Motorista funcionário da transportadora ou empresa

Trata-se de um colaborador fixo da empresa, com registro na carteira e jornada de trabalho estipulada. Neste caso, o motorista funcionário tem:

  • salário determinado pela categoria;
  • direitos trabalhistas, como férias, 13º salário e FGTS;
  • direitos previdenciários: por meio de um desconto mensal em folha de pagamento, o motorista paga a Previdência Social para ter direito à aposentadoria;
  • benefícios, como convênio médico e odontológico, vale-transporte, vale-refeição e auxílio-educação.

Além disso, caso saia da empresa, o motorista que for funcionário tem direito a receber as verbas rescisórias previstas em lei.

Motorista autônomo agregado à transportadora ou empresa

Aqui temos o motorista que decidiu agregar caminhão, que, nesse caso, é como se fosse um empreendedor que segue as regras de outra empresa. Além de precisar ter um veículo próprio para trabalhar, ele mesmo deve cuidar de questões que um empregado normal não precisaria se preocupar, por exemplo:

  • gastos com manutenção do veículo e pneus;
  • responsabilidade pela carga;
  • recolhimento da guia da Previdência Social para garantir a aposentadoria.

Já em relação ao controle da jornada de trabalho, existem diferentes entendimentos. Conforme a legislação, as empresas não devem controlar o horário de entrada e saída do motorista que agregar caminhão, visto que isso caracterizaria uma relação empregador/empregado.

Entretanto, na prática, algumas empresas acabam definido horários para o motorista agregado cumprir. Essa é uma questão bastante complexa, logo, é preciso avaliar o que é realmente melhor para você.

Quais são vantagens e desvantagens de agregar caminhão?

Tendo em vista o que já tratamos até aqui, é provável que você já tenha percebido algumas vantagens e desvantagens de agregar caminhão. Então, agora, falaremos um pouco mais sobre isso.

Vantagens de ser agregado em uma empresa ou transportadora

Cargas recorrentes e aumento dos rendimentos

Quando o motorista é autônomo, ele não tem certeza sobre a regularidade dos serviços. Inclusive, é comum ficar dependente de agenciadores de carga ou aplicativos para garantir, principalmente, o frete de retorno.

Por outro lado, quando agregado, o motorista costuma ter fretes fechados com antecedência, rotas otimizadas e, dessa forma, uma previsibilidade maior quanto aos ganhos. Além disso, como não fica parado e tem fretes garantidos, ele costuma aumentar o número de viagens que realiza e, consequentemente, a sua renda.

Autonomia

Ao agregar caminhão, você se compromete com a empresa e fica à disposição para realizar os fretes solicitados. No entanto, nada o impede de fechar outros negócios, ou seja, é possível ter flexibilidade para realizar outros serviços.

Contudo, é claro que isso dependerá da forma como a transportadora trabalha. Como mencionamos, algumas acabam determinando horários e, nesse caso, a liberdade do motorista diminui.

Liberação da concorrência

O profissional que opta pelo agregamento assegura a realização de fretes e é muito mais improvável que ele tenha que ficar parado por um longo tempo procurando ou esperando cargas.

Sendo assim, o agregado fica livre da concorrência do mercado, muitas vezes desleal, não ficando dependente de agenciadores e outras ferramentas.

Desvantagens de atuar como agregado

Custos da manutenção

Ao agregar caminhão, todas as despesas relacionadas à manutenção do veículo costumam ser de responsabilidade do proprietário. Isso inclui troca de peças, regulagem, consertos etc.

Ilusão de autonomia

Dependendo da forma como a empresa na qual você agregar o seu caminhão trabalha, nem sempre ser agregado significa ter autonomia. Além de ter horários fixos, pode ser que a sua rotina se torne maçante, por exemplo, caso você fique responsável por uma mesma rota por muito tempo.

Ausência de direitos

Como citamos anteriormente, o profissional que agrega o caminhão não tem vínculo empregatício, portanto, não tem direitos trabalhistas garantidos, como o funcionário de uma empresa.

Isso significa que não recebe por hora extra, férias, 13º salário etc. Além disso, não tem direito aos benefícios de alguém que trabalha com carteira assinada, como o seguro desemprego.

Por isso, quem atua como agregado precisa, em geral, saber administrar os seus rendimentos e ter uma poupança para garantir a aposentadoria ou uma reserva em caso de imprevistos.

O que as transportadoras e empresas exigem para agregar caminhão?

O que as transportadoras exigem para agregar caminhão?

Agregar caminhão em uma transportadora ou empresa estabilizada que tem uma ampla carteira de clientes e paga os fornecedores em dia é o sonho de muitos caminhoneiros autônomos.

Contudo, existe um motivo pelo qual essas organizações são boas: elas só contratam os melhores. Os seus gestores sabem que, para prestar um serviço de qualidade e atender bem aos clientes, é preciso contar com bons veículos e motoristas.

Portanto, avalie se está qualificado para agregar caminhão nessas empresas antes de tentar contato. Isso evita que você “queime cartuchos”, ou seja, esteja melhor preparado antes de dar o “tiro certeiro”.

Mas o que costuma ser exigido pelas transportadoras para agregar caminhões? É sobre isso que trataremos agora.

Documentação em ordem

Sempre que for tentar agregar caminhão em uma empresa, é fundamental ter em mãos documentos atualizados, como:

  • Registro Geral (RG);
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Carteira Nacional de Habilitação (CNH);
  • Comprovante de residência (conta de água, luz ou telefone em seu nome);
  • Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC) da ANTT;
  • Conta bancária para o depósito dos fretes.

Essa é a documentação a ser apresentada se você for o proprietário do veículo. No entanto, caso tenha uma empresa, será preciso fornecer, ainda, uma cópia do contrato social, comprovante de endereço e conta bancária do negócio. Por fim, se tiver empregados, será necessário apresentar as informações do motorista que guiará o caminhão.

Veículos com menos de 10 anos:

Como já mencionamos, as transportadoras buscam os melhores motoristas com os melhores caminhões e, nesse quesito, a idade do veículo conta muito. Ocorre que eles exigem menos manutenção, o que ajuda na pontualidade da entrega, além de diminuir os riscos de acidente.

Faz sentido, não é mesmo? Se você tivesse uma transportadora e estivesse buscando motoristas para agregar caminhão, contrataria o veículo mais novo ou mais velho?

Nesse contexto, pode ser que você acredite que o mais importante é a experiência do motorista e a responsabilidade pela carga. Infelizmente, na prática, nem sempre esses fatores são os mais valorizados. Por isso, se tem um caminhão mais velho, considere comprar um mais novo e tentar fazer o agregamento.

É claro que não é um objetivo fácil de se alcançar, mas se você tiver uma meta bem definida, assim como um prazo para cumpri-la, certamente, um dia conseguirá atingir.

Vemos caminhoneiros com veículos de vinte, trinta e até quarenta anos sem se preocupar em trocá-lo por outro mais novo. Assim, uma meta com foco no resultado pode fazer toda a diferença.

Motoristas com idade entre 25 e 45 anos:

As transportadoras também costumam ser seletivas no que diz respeito à idade do motorista ao agregar caminhão. Se, por um lado, quem tem menos de 25 anos não consegue agregar por ser considerado novo demais, por outro, aqueles com mais de 45 anos já são considerados “velhos” e, por isso, menos produtivos.

É verdade que esse é um assunto delicado, mas se refletirmos, é um equívoco pensar que alguém com 60 anos não possa desempenhar a função de motorista tão bem quanto um jovem.

Muitas vezes, o que acontece é que os motoristas mais velhos têm mais dificuldade com as novas tecnologias, como rastreadores e tacógrafos. Por isso, se você está nessa situação e quer agregar caminhão, procure estudar, atualizar-se e ampliar os seus conhecimentos para, assim, conseguir se diferenciar dos demais.

Agora, se você não tem nem dois anos de experiência comprovada, talvez ainda não seja a hora de agregar caminhão nas melhores empresas, pois é provável que seja rejeitado. Sendo assim, comece por uma transportadora menor, por um valor mais baixo para ganhar experiência comprovada e depois tentar agregar na empresa com a qual sonha.

Ter rastreador no veículo

A maioria das transportadoras exigirá um rastreador no seu caminhão, pois o equipamento é praticamente obrigatório para o seguro da carga. Entretanto, para agregar caminhão, algumas organizações fornecem o próprio equipamento, não apenas em função do seguro, mas também para monitorar o trabalho dos motoristas agregados.

Seguro do veículo

O seguro do veículo é algo muito importante para as transportadoras que desejam agregar caminhão, principalmente aquelas mais conceituadas no mercado. Isso porque, em caso de acidentes, essas empresas querem resolver o problema da forma mais rápida e prática.

Algumas exigem apenas seguro contra terceiros, porém podem estipular uma exigência de que a cobertura do seguro seja de até R$ 100 mil. Outras dão o seguro do veículo, mas descontam do agregado.Além disso, se você trabalha com associações em vez de seguradoras, vale ficar atento, pois há empresas que não aceitam esse tipo de prática.

Aprovação das gerenciadoras de risco

As gerenciadoras de risco são um pesadelo para muitos motoristas. Todavia, infelizmente, devido ao alto número de roubos de cargas que acontecem no Brasil, a prática se faz necessária.

Entre os itens que são analisados em relação à vida do motorista que pretende agregar caminhão estão:

  • restrição em órgãos de crédito, como SERASA e SPC — apesar de proibida pela Lei nº 11.442, Art 13-A, essa prática é comum no mercado;
  • situação fiscal — para saber se você está devendo impostos ao governo;
  • inquéritos policiais — para entender se você já esteve fichado na polícia;
  • processos cíveis e criminais.

Se você não tem nenhuma restrição relacionada a esses itens, tente usar as gerenciadoras de risco a seu favor. Como? Bom, dê destaque a essas informações quando for aplicar a uma vaga para agregar caminhão. Aliás, é possível, inclusive, tomar a iniciativa de providenciar esses comprovantes e se antecipar, entregando a pesquisa para a empresa.

Veja alguns sites nos quais pode encontrar informações sobre a sua situação:

  • CPF: na Receita Federal, você pode pesquisar se seu CPF está regular ou não. Às vezes, um detalhe como esse pode impedir a sua aprovação — a consulta é gratuita;
  • Restrições cadastrais: para saber se tem algum protesto ou restrição financeira no seu CPF, você pode consultar este site aqui. A consulta custa R$ 20,00, mas vale a pena, dependendo do tipo de empresa na qual pretende agregar;

Antecedentes criminais: no site da Polícia Federal, você pode tirar uma certidão de antecedentes criminais para comprovar que não cometeu nenhum crime. Preencha o formulário e tire dúvidas sobre como preencher.

Cursos e certificações na área:

Tudo o que foi mencionado até aqui são requisitos considerados básicos, ou seja, o mínimo necessário para agregar caminhão em uma boa transportadora. Porém, para conseguir a vaga, é preciso também que você tenha passado por vários cursos para aprender a dirigir de forma econômica e segura.

Nesse sentido, os cursos para motoristas oferecem treinamento para que os profissionais estejam sempre atualizados e preparados para lidar com situações adversas, como problemas no veículo, avarias na carga, frenagens de emergência, desvios de obstáculos ou acidentes nas estradas.

Algumas áreas exigem certificações obrigatórias por lei, ou seja, sem o certificado, você não pode atuar. São elas:

  • Transporte de produtos perigosos (MOPP);
  • Transporte de cargas indivisíveis;
  • Transporte de emergência;
  • Transporte coletivo de passageiros;
  • Transporte escolar.

Já os demais segmentos não exigem certificação obrigatória, mas existe, ainda, as exigências das empresas que agregam caminhão. Nesse caso, há vários cursos disponíveis para ajudar na sua qualificação, como:

  • TAC: Transportador Autônomo de Cargas;
  • Direção defensiva: ensina a evitar acidentes;
  • Direção econômica: mostra a forma correta de operar o veículo;
  • Economia de pneus: importante, principalmente para aqueles que trabalham com veículos da empresa.

A melhor opção para aprender é no SEST/SENAT, pois, além de ser gratuito, ele oferece dezenas de opções de cursos, tanto presenciais quanto à distância. Outras boas opções de escolas disponíveis são:

  • FABET: a Fundação Adolpho Bósio de Educação no Transporte é famosa por seus cursos na área;
  • CENTRONOR: Centro de Treinamento de Motoristas da Região Nordeste do Rio Grande do Sul;
  • ATC: a Associação dos Transportadores de Carga do Mato Grosso criou o programa Guia Volante, que visa treinar e qualificar motoristas;
  • CTQT: Centro de Treinamento e Qualificação no Transporte, criado pelo grupo G10 de Maringá-PR.

O que saber para a hora da entrevista na transportadora?

Agora, deixaremos alguns conselhos para você se apresentar a uma empresa e agregar caminhão. Tenha em mente que o avaliador vai considerar, sobretudo, três fatores, como veremos a seguir.

Boa apresentação pessoal

Vista-se adequadamente no dia da sua visita e tome cuidado com os extremos: não precisa ir com uma gravata, mas também não é recomendado ir de bermuda.

Equilíbrio emocional

Tome cuidado na forma como se expressa. Se você é autônomo independente há muito tempo, talvez não esteja mais acostumado a seguir regras, porém em uma vaga como essa, isso será fundamental.

Boa capacidade de comunicação

Tente se comunicar da forma mais clara e objetiva possível. Isso é importante para o avaliador, pois demonstra como você é. A primeira impressão é a sua marca, não se esqueça disso!

Como encontrar empresas para agregar caminhão?

Tendo todos os requisitos, você pode começar a procurar empresas para agregar caminhão. Mas como fazer isso? Bom, há vários modos. Inicialmente, tente conversar com outros profissionais e pegar informações sobre a experiência deles em diferentes transportadoras.

Além disso, a internet é, sem dúvida, a melhor ferramenta a se utilizar para essa finalidade. Portanto, vale fazer uma boa pesquisa na rede para encontrar a empresa que apresente mais vantagens para você agregar.

Agregar caminhão nas melhores transportadoras

Conclusão: como agregar caminhão da maneira certa?

Seguindo as dicas desse artigo, naturalmente, você aumentará suas chances de agregar caminhão em uma boa empresa. Mas, se almeja uma colocação rápida no mercado, será preciso estabelecer uma meta e se dedicar bastante.

Pensando nisso, elaboramos um passo a passo com um resumo de tudo que tratamos aqui para você ter sucesso ao agregar caminhão. Confira!

  1. Faça uma análise de qual é realmente o seu perfil:
  • Empreendedor nato;
  • Autônomo que busca segurança;
  • Profissional com muito medo de arriscar.
  1. Avalie se as condições de um agregado fazem sentido para você, verificando:
  • Diferenças para um empregado com carteira assinada;
  • Maior dependência das regras da empresa da qual você será agregado.
  1. Certifique-se de que você atende às exigências das empresas:
  • Documentação em ordem;
  • Veículo com menos de dez anos;
  • Idade entre 25 e 45 anos;
  • Rastreador no veículo;
  • Seguro do veículo;
  • Aprovação das gerenciadoras de risco;
  • Cursos e certificações no ramo de transportes.
  1. Vá para a entrevista e conduza a sua apresentação da forma correta:
  • Boa apresentação pessoal;
  • Equilíbrio emocional;
  • Boa capacidade de comunicação.

Seguindo essas etapas, tenha certeza de que você será melhor avaliado do que a maioria dos outros candidatos para agregar seu caminhão!