MANUTENÇÃO PREVENTIVA EM TRANSPORTADORAS: VEJA 4 PERGUNTAS E RESPOSTAS

manutenção preventivaVocê sabe o que é manutenção preventiva? Na gestão de uma empresa, esse é um processo chave para o sucesso do negócio. Com ela, a companhia pode mitigar riscos, evitar imprevistos, ter mais lucros e garantir um maior controle sobre os seus ativos.

Se você já ouviu falar sobre o tema e ainda tem dúvidas ou quer saber mais sobre a manutenção preventiva, veja a nossa lista com as principais perguntas sobre esse processo!

1. O que é a manutenção preventiva?

A manutenção preventiva é uma política de gestão de ativos voltada para reduzir as chances de problemas ocorrerem. A partir da análise da infraestrutura da empresa, o gestor cria uma série de rotinas para garantir um nível uniforme de performance para os seus equipamentos de trabalho. Assim, gastos são eliminados, e a companhia tem menos surpresas no seu dia a dia.

2. Como a manutenção preventiva influencia os resultados da sua empresa?

Não ter uma política de manutenção preventiva é um erro grave. Quando o negócio negligencia essa atividade, os veículos terão uma performance menor e apresentarão mais problemas a médio e longo prazo.

Isso impactará todos os gastos que a empresa tem. O uso de combustível, pneu e a frequência com que peças são trocadas aumentará. Consequentemente, a lucratividade e a competitividade do negócio caem.

3. Como realizar a manutenção preventiva?

Para realizar a manutenção preventiva da sua frota, uma série de passos podem ser tomados. Veja os principais abaixo!

Identifique o perfil da frota

O perfil da sua frota é um dos pontos básicos para ter bons processos de manutenção preventiva. Isso te auxiliará a avaliar quais são os indicadores de desempenho adequados, a frequência com que os veículos são utilizados e as cargas mais transportadas.

Powered by Rock Convert

Também ficará mais fácil avaliar como cada rota impacta na durabilidade de peças. Portanto, sempre faça um levantamento básico com todas as características da frota e como ela é utilizada.

Crie indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho também são importantes. Com eles, você conseguirá identificar pontos que merecem atenção e qual o impacto dos processos de manutenção preventiva. Portanto, sempre utilize métricas para avaliar a performance e o desgaste de seus veículos.

Negocie preços de peças com fornecedores

Uma vez que você tenha o conhecimento sobre quando e quais são as peças a serem trocadas, negocie preços com os seus fornecedores. A empresa poderá realizar compras com prazos maiores e maior planejamento, portanto, use isso ao seu favor: garanta que as peças de reposição sempre sejam adquiridas com o melhor preço possível, reduzindo custos.

Documente os dados

Todos os processos de manutenção preventiva, os custos e indicadores devem ser documentados. Isso auxiliará o negócio a identificar o impacto das suas medidas, avaliar quais são as operações que podem ser reformuladas e ter mais previsibilidade para a manutenção da frota a médio e longo prazo.

4. Como repassar os custos da manutenção preventiva para os meus consumidores?

A sua manutenção preventiva deve estar incluída na sua lista de custos operacionais. Como ela é um processo periódico, traz mais regularidade para os gastos com a troca de peças. Ou seja, o orçamento terá maior previsibilidade.

Para a empresa, isso será algo estratégico ao fechar negócios. Será possível conseguir criar contratos para grandes períodos sem correr o risco de ter prejuízos.

A gestão de frotas é um processo complexo, que envolve o conhecimento das melhores rotas, meios para cortar custos e garantir bons contratos.

Diante disso, a manutenção preventiva deve ser vista como um processo estratégico. Ela previne prejuízos operacionais, dá mais qualidade para a frota e reduz gastos. Assim, a empresa pode ser mais competitiva e ter menos imprevistos no seu dia a dia.