Publicado em 29/10/ 2021

Redespacho: entenda como funciona esse procedimento

Atender às expectativas dos clientes da transportadora envolve cumprir prazos, entregar mercadorias no estado desejado e realizar as rotas contratadas. Porém, não é preciso executar tudo por conta própria. Em vez disso, pode-se recorrer ao redespacho.

Esse é um procedimento que pode apoiar as atividades operacionais da transportadora e favorecer a entrega de resultados. Para tanto, é preciso ter um planejamento que considere todas as condições da etapa.

A seguir, descubra como ocorre o redespacho e entenda quais possibilidades ele oferece!

Redespacho: o que é? 

O redespacho é um tipo de operação que consiste na contratação de uma segunda transportadora, por parte do responsável original pelo transporte. Ele recebe esse nome exatamente porque prevê a ocorrência de um novo despacho.

Como você verá, o redespacho prevê a prestação de um serviço de transporte entre empresas do segmento. Com isso, o objetivo é garantir o atendimento ao cliente — que é o embarcador e deseja levar a carga de um local a outro.

Redespacho: como funciona? 

Para entender o redespacho é preciso começar pelo contato entre a transportadora e o embarcador. Nesse contato inicial, uma pessoa física ou jurídica contrata a transportadora para realizar o envio de uma carga em condições específicas. 

Logo, há a expectativa quanto ao prazo, ao destino e às condições. Porém, nem sempre a transportadora tem a capacidade ou o alcance necessário para fazer essa movimentação. Em vez de recusar o serviço, existe a chance de executar o redespacho.

Ele acontece quando a transportadora contrata outra empresa de transporte para realizar parte do trajeto. A contratante é chamada de redespachante e a outra contratada, de redespachada.

Como exemplo, pense em uma carga que deve ser movimentada do Rio Grande do Sul até a Bahia. A transportadora A é contratada para o serviço, mas seu raio de entrega é até São Paulo.

Nesse caso, uma transportadora B poderá ser contratada para movimentar, via redespacho, a carga de São Paulo até a Bahia. Portanto, o processo prevê a atuação de mais de uma transportadora no mesmo transporte. O cliente, entretanto, só contrata uma transportadora.

Quais são os tipos de redespacho?

Além do redespacho tradicional, que você acabou de conhecer, existem outras modalidades. No redespacho intermediário, há mais de duas transportadoras envolvidas no processo.

Ele recebe esse nome porque conta com ao menos um ponto intermediário entre duas transportadoras. No exemplo anterior, pode ser que a transportadora B só faça a movimentação até Minas Gerais. Então a empresa C é contratada para a rota de Minas Gerais até a Bahia. 

Já o redespacho do tipo subcontratação prevê que o transporte ocorra por um terceiro de modo completo. É o que ocorre quando uma transportadora A contrata a empresa B para fazer todo o transporte de carga, sem realizar nenhuma parte do trajeto.

A modalidade de subcontratação não é exatamente uma terceirização, já que envolve a atividade-fim, que é o transporte. Na verdade, é uma forma de complementar a capacidade operacional, sendo utilizada em condições específicas — em certos transportes ou períodos.

Quais são as vantagens do redespacho?

Quando executado corretamente, o redespacho pode favorecer o desempenho geral da redespachante. Dependendo do caso, também pode gerar impactos positivos para o cliente final.

Na sequência, descubra quais são os principais benefícios dessa solução!

Aumento da capilaridade

Ao contar com outras transportadoras, é possível ampliar o seu raio de atendimento. Assim, essa pode ser uma forma de ampliar a capilaridade do negócio, expandindo o ramo de atuação da sua transportadora.

Atendimento a uma demanda maior

O redespacho também pode ser utilizado em momentos específicos, como diante da indisponibilidade da frota ou flutuação na demanda. Com esse procedimento, há como absorver mais pedidos sem, necessariamente, expandir a estrutura na mesma medida.

Redução dos custos

No geral, pode ser mais barato fazer o redespacho do que aumentar o número de veículos ou de motoristas. Além disso, há uma redução indireta nos gastos, já que ocorrem menos problemas com atrasos e com a potencial perda de clientes.

Elevação da qualidade das entregas

Com essa solução, o cliente final pode se beneficiar de maior qualidade nas entregas. Com um bom planejamento, é possível melhorar o cumprimento de prazos e até agilizar as etapas, oferecendo mais eficiência no transporte.

Diferenciação de mercado

Ao oferecer um raio maior de entrega sem comprometer a qualidade, sua transportadora pode se destacar no segmento. Isso pode favorecer a competitividade, elevar a lucratividade e fortalecer a presença de mercado.

O que considerar antes de fazer o redespacho?

Apesar dos benefícios, é preciso ter atenção com a realização do redespacho. Deve-se pensar, por exemplo, na responsabilidade pelo transporte e pelo cumprimento de condições, como o prazo. Nesse caso, cabe à redespachante cumprir todas essas questões.

Como ela é a contratada pelo embarcador, a obrigação quanto ao atendimento das condições é desse empreendimento. Então, mesmo que o redespacho seja do tipo subcontratação, a responsabilidade permanece.

Se a sua transportadora assumir o papel de redespachante, também caberá ao seu negócio conferir todas as necessidades e definir as condições, como o prazo, a rota e o tipo ideal de transporte.

Além disso, antes de executar o redespacho é essencial encontrar uma transportadora que atenda às condições levantadas. No caso do redespacho intermediário, será preciso buscar duas ou mais empresas.

Como realizar o redespacho?

Depois de conhecer quais são as questões indispensáveis, antes de fazer o redespacho, é hora de compreender como executar o procedimento. Isso deve ser feito em etapas, considerando as obrigações e responsabilidades de cada envolvido.

A seguir, veja quais são os passos para garantir a qualidade na remessa que será entregue via redespacho!

Elabore um planejamento completo

Tudo começa com um planejamento amplo de todas as condições que serão colocadas em prática. Comece avaliando qual é o tipo de redespacho ideal para a situação, pensando em sua área de atuação e disponibilidade de frota e de motoristas.

Depois, é necessário roteirizar a entrega. Essa fase tem que considerar a outra transportadora, como o raio de atendimento e condições específicas sobre os veículos e a carga. Se o caminhão for mais pesado, por exemplo, será preciso buscar rotas que tolerem esse tipo de transporte.

Ainda no planejamento, deve-se definir o prazo final e de cada etapa. Especialmente no redespacho intermediário, em que ocorrem múltiplas entregas, coletas e embarques, o indicado é criar um cronograma para evitar atrasos no final.

Escolha os demais responsáveis pelo transporte

Feito isso, é necessário selecionar quais serão as transportadoras que executarão o processo de redespacho. Para tanto, convém avaliar critérios como área de atuação, disponibilidade de frota, experiência de mercado, preço e qualidade de entrega.

No caso de entregas com condições especiais, como produtos que exigem veículos específicas, é preciso buscar empresas que atendam a essas especificações. Assim, é possível garantir que a entrega aconteça dentro do que for exigido pelo embarcador.

Para resguardar ambas as partes, vale a pena firmar um contrato relacionado à prestação de serviços. Devem-se especificar todas as condições, os valores, os prazos e possíveis multas por descumprimento do que estiver previsto.

Tenha a documentação necessária

Após a escolha da transportadora de apoio, é preciso fazer a documentação. Isso inclui, inicialmente, definir um contrato de prestação de serviços e que vise a proteger os produtos movimentados. Todas as condições devem estar claras e o pagamento ocorre por conta da redespachante.

Além disso, é preciso emitir os documentos referentes ao transporte de mercadoria, como o Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e). Já o Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Carga é de responsabilidade dos transportadores envolvidos.

Note que certos documentos terão que ser emitidos em diversas etapas. O CT-e, por exemplo, deverá ser emitido pela redespachante na primeira saída e, depois, pela redespachada ao continuar a rota. Todos os eventos precisam ser registrados, de modo a evitar dificuldades com a execução.

Acompanhe todas as fases

Para garantir que o redespacho seja efetuado corretamente, vale a pena realizar um acompanhamento completo de todas as fases. Nesse sentido, o recomendado é rastrear as movimentações de carga.

No caso de um redespacho por subcontratação, isso é ainda mais importante, já que nenhuma das etapas é executada diretamente pela redespachante. Com essa abordagem, é possível conferir se todas as condições têm sido cumpridas e mesmo se proteger de potenciais problemas.

Qual é a importância do cálculo do frete para o redespacho?

Considerando que a redespachante tem as principais obrigações e responsabilidades, a atenção quanto ao cálculo de frete deve ser redobrada. Isso se faz necessário porque a transportadora precisará pagar o frete a uma ou mais transportadoras, pelos trechos indicados.

Logo, a cobrança incorreta do embarcador pode gerar prejuízos e inviabilizar economicamente a entrega. Portanto, o cálculo de frete tem que considerar fatores como peso da carga e distância, mas também os custos de contratação de outras transportadoras.

Além disso, é importante pensar em possíveis gastos extras, como despesas com monitoramento e gerenciamento dos processos.

Com base nessas informações, agora você sabe como funciona o redespacho e quando ele pode ser utilizado. Para aproveitar os benefícios que o procedimento pode oferecer, elabore um plano completo, considerando suas responsabilidades e as expectativas que devem ser contempladas.

Para acertar na precificação, confira 6 planilhas de cálculo de frete completas para você!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este conteúdo
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no google
Google+
F-azul-transp.png

Seja um assinante Frete com Lucro e receba conteúdos exclusivos.