5 Tipos de tecnologia para rastreamento de cargas para conhecer
5 Tipos de tecnologia para rastreamento de cargas para conhecer

5 Tipos de tecnologia para rastreamento de cargas para conhecer

O transporte rodoviário de mercadorias é um setor robusto no Brasil. No entanto, enfrenta um grande desafio diário: a insegurança de trafegar pelas estradas. Existe um risco constante para os caminhoneiros, já que os roubos estão entre as maiores preocupações das empresas transportadoras.

E não é para menos. No primeiro semestre de 2020, houve 536 ocorrências de roubos de cargas, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Então, para prevenir o problema, é essencial contar com recursos tecnológicos para o rastreamento de cargas.

Quer saber mais sobre o assunto? Então conheça 5 tipos de tecnologias para rastrear as cargas e garantir uma viagem mais segura.

Acompanhe!

Importância de fazer o rastreamento das cargas

Um ponto principal quando se fala em rastreamento de cargas é oferecer segurança para o caminhoneiro em serviço e proteção dos produtos.

O rastreamento também é uma ferramenta de logística, a fim de acompanhar a rota da mercadoria, em tempo real, garantindo que chegue ao destino certo no prazo determinado.

Assim, fazer o monitoramento permite que o motorista possa ficar mais seguro ao trafegar, especialmente porque os roubos são uma realidade nas estradas brasileiras.

Dessa maneira, além de ter um seguro de cargas para evitar prejuízos por conta da ameaça de ser alvo de assaltantes nas rodovias, é importante que as empresas transportadoras e autônomos conheçam e implementem os diferentes recursos tecnológicos para rastrear as mercadorias.

Papel da tecnologia nas operações de transporte de carga

Como você pode ver, os tipos de tecnologia de rastreamento de cargas tornam-se aliados para a segurança das operações de transporte. São sistemas que permitem saber onde está o veículo — o que inibe a ação de criminosos.

Além disso, ao acompanhar esse trajeto, é possível monitorar o tempo de entrega, a jornada de trabalho do motorista, entre outros elementos, permitindo que as empresas obtenham indicadores.

Desse modo, os gestores de frotas passam a contar com dados importantes para identificar possíveis problemas e corrigi-los ou para implementar aperfeiçoamentos nas operações logísticas.

Com isso, os recursos tecnológicos são úteis para ajudar a empresa a ter mais qualidade nos processos logísticos. Assim, permitem também que a transportadora se destaque da concorrência, por exemplo.

5 Tipos de tecnologia de rastreamento para o transporte de cargas

Agora que você já descobriu por que a tecnologia faz a diferença no transporte mais seguro de mercadorias, deve estar curioso para conhecer os tipos de tecnologia principais de rastreamento de cargas.

Acompanhe abaixo 5 alternativas que podem ser úteis no seu dia a dia!

1. GPS

A tecnologia mais conhecida no setor de transporte de cargas é, sem dúvida, o rastreamento via satélite feito por GPS (Global Position System).  Com ele, o monitoramento dos veículos é feito 24 horas por dia e todos os dias da semana.

Para fazer o acompanhamento, é instalado um receptor no caminhão, que tem a função de receber os sinais do satélite e decodificar as informações sobre a localização (levando em conta as coordenadas de latitude e longitude).

As informações são enviadas para a empresa que realiza o monitoramento, que depois repassa para as transportadoras, de forma que possam fazer um rastreamento preciso das cargas. Com o GPS, é possível enviar alertas ao veículo e até bloqueá-lo, caso haja suspeita de roubo.

2. Radiofrequência

Depois de entender o funcionamento do GPS para o monitoramento das operações, é preciso conhecer ainda a radiofrequência (RF). Nela, o rastreamento ocorre por sinais de rádio. Ou seja, as informações são captadas por antenas por meio de triangulação, permitindo obter a localização.

Um ponto importante aqui é o acompanhamento até mesmo em locais fechados, como túneis, e o rastreamento em ambiente urbano, com galpões e subsolos. Outra vantagem é que o monitoramento não é cortado por inibidores de sinais (o que pode acontecer com o GPS).

3. RFID

Vale a pena, ainda, conhecer uma tecnologia também de RF, porém mais específica. A RFID é a radiofrequência com identificação. Trata-se de colocar uma etiqueta com um chip nas mercadorias, permitindo seu rastreio mesmo após sua retirada do caminhão.

A etiqueta emite as informações por meio de ondas de rádio para um receptor e para a antena. Assim, possibilita à empresa de transporte identificar a localização em tempo real das cargas. Isso também ajuda a coibir crimes.

4. Telemetria

Diferentemente do GPS e do sistema de radiofrequência, a telemetria permite um rastreamento de cargas com mais informações. Ela tem como finalidade obter não apenas a localização, mas fazer uma gestão da frota.

Funciona assim: com uma rede sem fio (utilizando satélite ou rádio), a transportadora consegue saber onde está o caminhão. Ela também é capaz de obter outras informações, como:

  • velocidade do veículo;
  • distância percorrida;
  • consumo de combustível;
  • ocorrência de frenagens bruscas;
  • situação de trânsito em regiões mais perigosas.

Dessa maneira, é um tipo de tecnologia que permite o monitoramento do desempenho do motorista e que pode prevenir assaltos em áreas de maior risco. Com a telemetria, é possível ainda estabelecer limites de velocidade para que o caminhoneiro tenha regras a seguir.

Algumas transportadoras, inclusive, utilizam a tecnologia para bonificar ou premiar motoristas mais responsáveis, além de identificar aqueles que não seguem as diretrizes estabelecidas. Com isso, a empresa incentiva a direção mais segura, o que traz ganhos para todos.

5. Softwares de gestão

Por fim, é preciso destacar os softwares de gestão logística. Eles podem utilizar os sistemas de localização, como o GPS e RP, além de permitir a obtenção de outros dados e análises para aprimorar as operações de rastreamento.

Essa alternativa, no entanto, é mais comum entre as empresas transportadoras — sendo menos habitual entre os transportadores autônomos.

Como escolher as tecnologias?

Como você viu, existem inúmeros tipos de tecnologia para rastreamento de cargas. Cada uma delas apresenta vantagens e desvantagens. E a escolha depende do porte da transportadora, da carga transportada, entre outros fatores.

Dessa forma, é interessante analisar cada recurso e escolher aquele que mais se adequa às necessidades da empresa ou do transportador.

Seja qual for a decisão, lembre-se de que o rastreamento de cargas é um cuidado que não pode faltar no transporte rodoviário. Afinal, os riscos de assaltos são altos. Por isso, não deixe de avaliar as possibilidades de monitoramento em tempo real dos veículos e mercadorias!

E quando a preocupação é segurança com o transporte de mercadorias, não há como não mencionar a necessidade de estar segurado, certo? Então conheça 10 dicas infalíveis para economizar com seguros de cargas!