Como abrir uma transportadora de carga

Dicas para abrir uma transportadora de cargas de sucesso

O transporte de cargas é, sem dúvida, um dos pilares da nossa economia, sobretudo em um país de dimensões continentais como o Brasil. Por essa razão, empreender no segmento representa ótimas oportunidades. Mas como abrir uma transportadora?

É possível montar uma empresa de fretes do zero. No entanto, para isso, será necessário, além de conhecer o mercado, estar preparado para assumir os custos, estruturar os processos e formalizar a operação.

Há também muitos detalhes aos quais é preciso estar atendo para fazer o negócio dar certo. A boa notícia é que, de acordo com o Sebrae, apesar do grande número de transportadores no país, em alguns âmbitos, o serviço ainda deixa a desejar por falta de profissionalização e estrutura.

Logo, existe espaço para quem deseja atuar de forma diferenciada no segmento e realizar frete com lucro. Aliás, o crescimento acelerado do e-commerce e a expansão do comércio para mercados do interior ajudam a impulsioná-lo ainda mais. Assim, a tendência é que esse setor ganhe ainda mais importância.

Se você tem planos de investir no transporte de cargas, este artigo é para você! Aqui, abordaremos os pontos fundamentais sobre como abrir uma transportadora. Siga conosco!

Como abrir uma transportadora: veja os principais pontos a considerar

Confira, a seguir, os pontos que precisam ser observados antes de abrir uma empresa voltada para fretes.

Definição do tipo de transportadora

Depois de tomar a decisão inicial de empreender, a definição básica que servirá como ponto de partida para todo o resto está relacionada ao tipo de transportadora que você deseja ter. Esse segmento se divide em alguns ramos e o ideal é ter foco para começar.

Os tipos de transportadoras que existem variam conforme a área de atuação:

  • Transportadora de cargas pesadas;
  • Transportadora de veículos;
  • Transportadora de cargas perigosas;
  • Transportadora de mercadorias;
  • Transportadora de medicamentos;
  • Transportadora de mudanças.

Elaboração do plano de negócios

Um bom plano de negócios é requisito para começar empresas de qualquer tipo. Logo, não poderia faltar nesse guia sobre como abrir uma transportadora. Trata-se de uma ferramenta que possibilita que você organize as ideias, descrevendo o mercado no qual o empreendimento está inserido e detalhando no que ele consiste e de que forma funcionará.

Ainda, esse é o momento de responder perguntas essenciais, como “o que é o negócio” e “qual é o público-alvo”. Por outro lado, também é a hora de definir valores de investimento e avaliar a viabilidade financeira e o retorno que terá com os fretes.

Escolha da localização da empresa

O setor de transportes atua realizando movimentações entre diferentes pontos, levando produtos e mercadorias de um lugar para outro. Sendo assim, a questão da localização da transportadora é muito importante e merece uma atenção especial.

Além de considerar fatores estratégicos comuns a outros negócios em relação ao ponto comercial, o empreendedor do segmento deve se atentar a algumas especificidades. É claro que é válido avaliar itens básicos, como visibilidade, facilidade de acesso, proximidade do público-alvo e presença de concorrentes nos entornos.

No entanto, no caso de quem está analisando como abrir uma transportadora, é indispensável entender a viabilidade do local em relação a outros elementos. Por exemplo, ele dispõe de facilidade de circulação, ou seja, de entrada e saída de veículos? Ainda, o tráfego de caminhões na área é liberado e o estacionamento é autorizado pela prefeitura?

Nesse sentido, será necessário conhecer a Lei de Zoneamento e o Plano Diretor da cidade, a fim de compreender os aspectos legais e as possíveis restrições referentes à instalação desse tipo de empresa em determinadas regiões.

Decisão sobre o perfil ou tipo de operação

O perfil de operação diz respeito ao âmbito no qual a transportadora atuará e aos tipos de transporte que pretende realizar. A definição é fundamental, já que, a partir dela, será possível entender vários outros aspectos, como o tipo de veículo adequado e o valor do frete.

Nesse momento, o empreendedor deverá definir, por exemplo, se vai realizar ou não transporte de cargas com tributações diferenciadas (químicas, perigosas etc.). Além disso, também decidirá se trabalhará com carga fechada — aquela que ocupa totalmente um caminhão — ou fracionada — pequenos volumes que não ocupam a capacidade total do caminhão.

Determinação dos tipos de serviços a serem oferecidos

Quem está buscando entender como abrir uma transportadora precisa saber que quanto maior o rol de serviços oferecidos pela empresa, mais competitividade ela terá no mercado. Logo, será necessário analisar se você pode entregar adicionais, como armazenagem, inspeção, paletização, lonagem, pesagem, entre outros.

Entenda que a integração do serviço principal de transporte de carga com esses extras pode resultar em pacotes mais vantajosos para os clientes, que não terão que buscar outros fornecedores.

Opção por frota própria ou caminhoneiros autônomos

Ao abrir uma empresa de fretes, o empreendedor tem duas opções: trabalhar com frota própria ou contar com os serviços de caminhoneiros autônomos. Assim, os prós e contras das duas situações devem ser considerados.

Powered by Rock Convert

A primeira opção exige um investimento bem maior, tanto para compra quanto para manutenção dos veículos. Contudo, esse formato, certamente, garantirá mais controle sobre os profissionais atuantes.

Já a terceirização apresenta custos menores e possibilita uma operação mais ágil. Entretanto, o controle em relação à entrega e à qualidade do serviço é muito menor. Esses são alguns dos fatores que devem estar na balança na hora da decisão.

Montagem da estrutura da transportadora

Ao optar por ter frota própria, o empreendedor deverá adquirir os veículos, mas, independentemente disso, há também outros itens necessários para montar a empresa de fretes.

Nesse caso, toda a infraestrutura precisa ser pensada, considerando a segurança dos veículos e das cargas, os equipamentos necessários para operação e o conforto dos colaboradores e dos clientes.

Sendo assim, é fundamental tratar de todos os detalhes, sem esquecer de itens como computadores, impressoras, telefones, móveis, banheiros, balanças, aparelhos de rastreamento etc.

Além disso, a estrutura da transportadora também é formada pelo quadro de funcionários. Então, o ideal é planejar quantas pessoas são necessárias para cada área e como será feita cada contratação.

Descrição de processos e uso de sistemas para auxiliar o dia a dia

Os processos não podem engessar um negócio, mas, quando definidos na medida certa, ajudam muito na otimização da operação e na garantia da qualidade do serviço. Por essa razão, determinar como será o seu processo produtivo, segmentando etapas e descrevendo protocolos, fará uma grande diferença quando tudo estiver funcionando.

A automação e a disponibilidade de ferramentas tecnológicas também são pontos a serem considerados. Atualmente, existem sistemas de gestão voltados especificamente para a área de transportes. O uso dessas plataformas facilita muito a rotina e reduz significativamente o risco de erros decorrentes do trabalho manual.

Estimativa de custos para abrir e manter a empresa

Outro ponto que trataremos sobre como abrir uma transportadora refere-se aos custos de um projeto desse tipo. O investimento necessário varia, pois, depende muito dos fatores que pontuamos ao longo do artigo, como ramo e modelo de atuação, equipamentos, etc.

É evidente que, ao optar por ter frota própria, por exemplo, será necessário um capital inicial bem elevado para aquisição dos veículos. Ao passo que, se começar com fretes de pequenos volumes, não haverá a necessidade de adquirir caminhões grandes e tampouco de montar uma superestrutura.

No entanto, de qualquer modo, o empreendedor deverá estar preparado para arcar com custos iniciais inevitáveis. Além disso, será imprescindível elaborar um planejamento financeiro e ter conhecimento sobre todos os valores do negócio, incluindo gastos com folha de pagamento, luz, água, telefone, internet, combustível, manutenção da frota e outros.

Preparação da documentação necessária

Nesse passo a passo sobre como abrir uma transportadora, precisamos mencionar também a burocracia que, infelizmente, faz parte do processo. A primeira etapa nesse sentido será providenciar o CNPJ, o alvará de funcionamento e outros documentos exigidos por lei, o que envolve o registro em diferentes órgãos. De acordo com o Sebrae, são eles:

  • Junta Comercial;
  • Receita Federal;
  • Secretaria Estadual da Fazenda;
  • Prefeitura;
  • Corpo de Bombeiros Militar.

Além disso, será preciso, ainda, ir atrás do enquadramento na Entidade Sindical Patronal — em função da necessidade de contribuição — e do cadastramento junto à Caixa Econômica Federal, para inserção no sistema do INSS/FGTS.

Atenção às exigências legais da ANTT

Ainda em relação às exigências legais para transportadores, é necessário falar sobre o cadastro na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Trata-se do órgão federal responsável pela regulação e fiscalização dos serviços de transporte de cargas e passageiros em rodovias e ferrovias brasileiras.

Para realizar a supervisão da prestação de serviço no transporte, a ANTT precisa  identificar e formalizar os prestadores e, para tanto, criou o Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC). De acordo com a Resolução ANTT nº 4.799/2015, todo transportador de carga remunerado precisa ter o cadastro na agência para atuar como tal.

As transportadoras devem se registrar como Empresas de Transporte de Cargas (ETC) e cumprir os requisitos para isso. Atualmente, é possível realizar o cadastro no RNTRC de forma remota, por meio do RNTRC Digital.

Seguro obrigatório RCTR C

Por fim, outra informação essencial para o empreendedor que está pesquisando sobre como abrir uma transportadora está relacionada à obrigatoriedade do Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário — mais conhecido pela sigla RCTR C.

A ANTT determina que toda a operação de prestação de serviço de transporte realizada por transportador rodoviário remunerado de cargas deve estar acobertada por esse seguro. Portanto, para realizar fretes, você deverá providenciar a contratação da apólice do RCTR C ou exigir que o proprietário da mercadoria contrate o serviço em nome da transportadora.

Esse seguro de transporte de carga também é conhecido como Seguro Acidentes, pois indenizará o transportador em caso de perdas em decorrência de acidentes rodoviários envolvendo o veículo em território nacional. Entre as suas coberturas, estão:

  • capotagens;
  • tombamentos;
  • colisões;
  • abalroamentos e choques violentos;
  • incêndios;
  • explosões.

Logo, além de ser obrigatório, o RCTR C é considerado muito importante para evitar prejuízos causados por situações imprevistas, uma vez que garante proteção à empresa transportadora.