Publicado em 15/12/ 2021

Supply Chain: O que é e como fazer a gestão de supply chain

Introdução

Eu ouço cada vez mais sobre Supply Chain dentro das organizações. Acredito que você também tem visto o termo com cada vez mais frequência.

O fato é que todas as empresas tem a necessidade de lidar com diversos processos para manter o bom funcionamento. São processos logísticos, compra de matéria-prima, fabricação, atendimento ao cliente, cálculo de custo, venda, entrega dos produtos ao consumidor final, entre muitos outros.

Mas onde a Supply Chain entra? Quais desses processos ela abrange? A quem ela impacta? Qual é o objetivo? Toda empresa precisa ter?

A pergunta é:

Você realmente sabe o que é Supply Chain?

Caso você tenha ficado em dúvida nesse momento, não se preocupe. Depois deste artigo você entender exatamente o que é, como funciona, para que serve e como colocar em prática uma Supply Chain na sua empresa.

Quer saber mais? Continua lendo.

O que é Supply Chain?

Supply Chain, ou Cadeia de Suprimentos, é como chamamos o processo completo dentro de uma empresa, desde a compra de matérias-primas até a entrega do produto final. Essa cadeia compreende ainda todo o processo de fabricação e logística.

A Supply Chain é toda essa rede de processos que, se fluírem da maneira correta, afetarão positivamente a entrega do produto ao cliente final.

O que acontece se houver falhas nessa cadeia? O resultado de falhas vai gerar gargalos na empresas e causar atrasos, prejuízos e retrabalhos, além de afetar os prazos, custos e qualidade do produto final.

O elo que une todos os processos internos da empresa também vai além e é impactado por fatores externos.

Vou exemplificar para que essa explicação seja mais clara:

Imagine uma fábrica de rações para gado leiteiro que, dentre outras matérias-primas, use milho em sua composição. 

O milho é produzido no campo, uma etapa onde a fábrica de ração não tem nenhum poder ou controle.

É colhido e distribuído para cooperativas, etapas sobre as quais a fábrica também não tem controle.

São dois exemplos de processos externos, que acontecem fora da fábrica, mas que afetam de forma direta a produção da ração.

Durante a produção do milho (um processo externo), pode acontecer uma quebra de safra causada por variações climáticas. Isso resultará na variação do preço de compra do milho pela falta do produto, o que afetará o seu custo final, impactando diretamente o cliente final ou distribuidor.

Ficou claro como a corrente da Supply Chain amarra processos internos e externos?

Supply Chain e logística é a mesma coisa?

Supply Chain e logística são a mesma coisa?

Confundir Supply Chain com logística é um erro comum. Mas não, não é a mesma coisa. Eles são complementares um ao outro, não sinônimos.

Qual é a diferença?

A logística é o transporte do produto de um lugar para outro.

Enquanto isso, Supply Chain é toda a cadeia de fluxo da mercadoria, desde o pedido da matéria-prima, passando por todo o processo de fabricação, até a entrega para o cliente.

Ou seja, o transporte está dentro da cadeia da Supply Chain, é uma das etapas importantes, que envolve também outras muitas etapas.

Você pode entender melhor a diferença entre logística e Supply Chain acessando este conteúdo.

Supply Chain é importante?

Uma análise estratégica e analítica de toda a Supply Chain que envolve uma empresa é essencial para que seja possível identificar necessidades de melhorias e gargalos que impeçam o perfeito funcionamento.

Se você não conhece e analisa o processo inteiro, como será possível melhorá-lo? Como saberá quais parceiros precisam ser substituídos para que o elo externo funcione direito? Como reconhecerá se o problema é externo ou interno?

A Supply Chain é uma abordagem complexa do fluxo de mercadoria.

E você não escolhe aplicá-la na sua empresa, ou não. Ela acontece, é um fluxo natural. Toda empresa tem essa corrente – essa suppy chain – funcionando e comandando etapas.

O que está nas suas mãos é a análise e gestão da supply chain para que ela trabalhe a seu favor.

Como fazer isso?

Pelo SCM – Supply Chain Management.

O que é Supply Chain Management?

O SCM é a gestão do fluxo de produtos, serviços, tecnologias e dados financeiros de uma empresa.

Essa gestão começa a partir do momento em que o pedido de matéria-prima é feito e vai até o momento da entrega do produto para o cliente final. 

Passo a passo da gestão da cadeia de suprimentos:

  • Produção: apesar de ser um processo interno, é fortemente influenciado por processos externos, conforme o exemplo da fábrica de ração para gado leiteiro;
  • Fornecimento: é essencial no cumprimento de prazos;
  • Estoque: a empresa deve analisar cuidadosamente e determinar as quantidades de estoque para cada produto, de forma que não aconteçam faltas (nem excessos);
  • Localização: onde a empresa está faz diferença na hora de conseguir vantagens logísticas e competitivas;
  • Transporte: essencial na entrega dos produtos ao cliente e na logística reversa;
  • Informação: são os dados que a empresa coleta;
  • Integração: a integração de todos os itens acima é essencial para que os resultados aconteçam.

5 vantagens da gestão da Supply Chain

Talvez você esteja se perguntando:

“Mas será que é vantajoso investir tempo gerindo a Supply Chain na minha empresa?”

A verdade é que a gestão da cadeia de suprimentos, garantindo que ela funcione da melhor maneira possível, traz muitos benefícios para a empresa.

Sim, é preciso dedicação, investimento e atenção para fazer esse controle. Mas o SCM resulta em processos mais organizados e melhor aproveitamento do tempo e dos recursos, tornando a empresa mais competitiva.

E é exatamente assim que uma empresa começa a se diferenciar da concorrência.

Eu vou mostrar, detalhadamente, como isso acontece:

  1. Custos operacionais mais baixos: com o controle adequado, diminuem os gastos com estoque e produção. Esse resultado se dá por meio de compras mais inteligentes: só se adquire as matérias-primas corretas, na quantidade necessária – sem excessos nem faltas.
  1. Lucros mais altos: o controle gerado pelo SCM garante um lucro mais alto, uma vez que, quando todo o sistema funciona bem, evita-se tempo perdido, retrabalhos, permite que menos funcionários desempenhem as atividades, previne contra possíveis multas causadas por atraso e, acima de tudo: conquista-se e mantém-se clientes. Esse fluxo inteligente ainda diminui a necessidade do uso de armazéns, o que também gera economia.
  1. Satisfação do cliente: as melhorias constantes, resultado da gestão da Supply Chain, é capaz de elevar a qualidade do produto final, reduzindo seu custo, melhorado o preço para o cliente final e ainda gerando mais retorno financeiro para a empresa. Tudo que um cliente pode desejar é um produto de alta qualidade com preço justo. Tudo que a empresa pode desejar são lucros altos e clientes felizes.
  1. Estoque inteligente: como há melhor controle da demanda e compras bem pensadas, aumenta a disponibilidade de produtos. Esse fluxo gera economia, reduzindo a quantidade de mercadoria parada, e mantendo um estoque capaz de atender a demanda dos clientes. Ou seja, diminuindo o tempo do ciclo dos pedidos e agilizando o processo de venda.
  1. Parcerias rentáveis: a organização gerada pelo Supply Chain Management agrada também aos fornecedores, distribuidores, transportadoras e demais parceiros. Isso porque uma empresa organizada facilita a vida de todos os envolvidos, com uma demanda constante e bem planejada. Isso gera uma relação que permite pedidos especiais e um atendimento diferenciado por parte dos seus parceiros, como entregas com condições especiais. O que, novamente, resulta na satisfação do cliente.

Quais áreas o Supply Chain abrange?

Supply Chain: quais áreas ele abrange?

Que Supply Chain não é igual a logística já ficou bem claro, não é mesmo? Acredito que também já esteja bem claro o quão abrangente é toda essa cadeia de suprimentos.

Vamos falar um pouco disso.

Quais são os pontos principais envolvidos pela Supply Chain?

Pessoas: são elas que conseguem manter o motor funcionando. Mas também são elas que podem fazer com que falhas aconteçam. Por isso, o pessoal que compõe a equipe precisa ser treinado para produzir com eficiência.

Insumos: escolha seus fornecedores com sabedoria, cautela e análise muito detalhada. Fique sempre de olho nas condições de entrega e de pagamento, na qualidade da matéria-prima e no cumprimento dos prazos. Esse item faz parte de um processo externo, por isso precisa de cuidado redobrado na escolha.

Transporte: trabalhe com transportadoras qualificadas, organizadas e confiáveis. Elas farão um dos últimos processos da cadeia de suprimentos, garanta que você tenha parceiros que prestarão um serviço eficiente.

Informação: colete informações e documente todos as etapas. Isso será essencial para uma análise cuidadosa de toda a Supply Chain.

Custos: a Supply Chain também permite uma estratégia de precificação baseada em demandas e sazonalidade, de forma que as oscilações anuais já estejam previstas e não signifiquem um problema.

Equipamentos: são pilares do setor produtivo e essenciais no bom andamento dos processos internos da empresa. Mantenha uma estratégias de manutenção, garantindo que os equipamentos estejam sempre no melhor funcionamento.

Conclusão

A importância da gestão da Supply Chain tem sido cada vez mais difundida no meio empresarial, e não é para menos: ela tem um papel estratégico na manutenção do fluxo de mercadorias dentro da empresa.

Os benefícios são muitos.

Estratégias que resultam em custos operacionais mais baixos e lucros mais altos, satisfação do cliente por meio de mais qualidade, melhor preço, melhor atendimento e entrega eficaz, estoque inteligente que atende a todas as demandas da empresa, sem gerar gargalos e a possibilidade de firmar parcerias rentáveis, são apenas alguns desses benefícios.

Apenas alguns. Mas suficientes para mostrar o quanto a gestão da Supply Chain pode trazer para sua empresa.

Se você ainda não adotou a prática da gestão da Supply Chain, está na hora de começar a pensar nisso. Em poucos meses você verá os resultados, que perdurarão por anos.

Ficou com alguma dúvida sobre Supply Chain? Conta pra gente aqui nos comentários.

Guilherme Bitencourt

Guilherme Bitencourt

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe este conteúdo
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
F-azul-transp.png

Seja um assinante Frete com Lucro e receba conteúdos exclusivos.