Gestão de transporte de carga: o que é e qual a importância? Descubra como fazer da forma correta

Publicado em 10/06/ 2024

Qual a importância de uma transportadora entender tudo sobre como fazer uma boa gestão de transporte de carga?

Infelizmente, o que não faltam são cenários problemáticos que nos mostram a necessidade de empresas transportadoras, independentemente do porte delas, adotarem as melhores práticas para uma operação de transporte eficiente.

Isso vai desde situações relacionadas a atraso em entregas, deixando clientes insatisfeitos, até os prejuízos à credibilidade da transportadora, que, na prática, só nota isso quando começa a perder faturamento.

Assim, para você ficar a par dos principais pontos sobre o que é gestão de transporte de cargas, os desafios que estão por aí (e que são altamente danosos ao processo logístico) e como implementar essa gestão de forma prática, elaboramos um conteúdo completo.

Continue deslizando a tela e tenha uma boa leitura.

O que é gestão de transporte de cargas?

Sendo parte do processo logístico de uma empresa de transporte, a gestão de transporte de cargas é uma estratégia que engloba uma série de atividades. Estas vão acompanhar determinada mercadoria, por exemplo, desde o seu ponto de origem até o destino final.

Entre as atividades realizadas para todo esse processo logístico ser eficiente, podemos destacar:

  • Planejamento (definição de rotas, escolha de modais de transporte etc.);
  • Organização (controle de documentos, agendamento de cargas etc.);
  • Execução (rastreamento de cargas, manuseio de carga etc.);
  • Controle eficiente do movimento (análise de custos, melhorias no processo etc.).

Quando alinhadas e feitas da forma correta, os aspectos acima resultam em um transporte de carga assertivo. Isso, em termos práticos, quer dizer que determinada carga chegará onde deve, no prazo certo, nas condições adequadas e, também, com o menor custo para a transportadora.

O que faz um gestor de carga?

O gestor de carga, que você também pode ouvir sendo chamado por aí de gestor de logística ou até mesmo de gestor de transporte, é o profissional que se encarregará justamente das atividades que citamos antes.

Ou seja, é ele quem fará o:

  • Planejamento estratégico, definindo objetivos e metas, e o planejamento operacional, determinando rotas e modais de transporte estratégicos;

  • Organização: negociando preços e prazos, bem como agendando datas, locais e horários para embarcar e desembarcar as cargas;

  • Monitoramento do transporte, fazendo rastreamento de cargas em tempo real e identificando, a partir disso, eventuais atrasos no processo logístico;

  • Análise de dados para encontrar pontos que podem ser melhorados e, ainda, pontos de sucesso que podem ser replicados para favorecer a gestão de transporte. 

Quais os benefícios da gestão de transporte de carga?

Ao fazer a gestão de transporte de carga corretamente, aspecto que iremos abordar em detalhes ainda neste conteúdo, a empresa transportadora começa a usufruir de diversas vantagens.

A primeira delas é a redução de custos que falamos há pouco, já que se torna possível saber quais são as rotas mais eficientes para fazer as entregas. 

Por exemplo, graças ao uso de tecnologia, a transportadora começa a utilizar somente um veículo transportador para varias entregas próximas e, assim, evitar gastar mais do que deveria com combustível.

A eficiência operacional também entra no pacote de vantagens de aplicar as boas práticas de gestão de transporte de carga. Isso se dá porque o planejamento otimiza o uso dos veículos transportadoras, então as entregas ficam mais coordenadas, aumentando a produtividade no dia a dia.

Outros pontos positivos dessa gestão são:

  • Melhoria no atendimento ao cliente, que recebe a entrega dentro do prazo, por exemplo;
  • Redução de impactos na natureza, pois as rotas assertivas reduzem a emissão de gases poluentes;
  • Segurança na estrada: há adoção de medidas de segurança como a contratação do seguro de caminhão e de carga.

Aliás, ter um seguro de caminhão e de carga é crucial no segmento de transportadores, sobretudo por conta de todos os imprevistos que podem acontecer, como os tombamentos, que espalham toda a carga pela estrada, e até os acidentes envolvendo terceiros.

Quais são os principais desafios da operação de transporte?

No que diz respeito aos desafios que as operações de transporte no Brasil enfrentam, todos eles impactando na eficiência dessa operação, não há como começar isso a não ser citando as estradas precárias.

Buracos, lama, pontes sob risco de cair a qualquer momento, pouca ou até mesmo ausência de sinalização nas rodovias — isso é só a ponta do iceberg quando se trata de rotas em mau estado.

Junto a isso, outros desafios são os congestionamentos nas grandes cidades, cujo potencial de atrasar entregas é gigantesco, e a insegurança nas estradas por conta de roubos de carga, por exemplo. Essa criminalidade não só traz prejuízos financeiros: também afeta o psicológico dos caminhoneiros.

Por fim, outros desafios que afetam a gestão de transporte de carga envolvem os acidentes de trânsito, que podem ocorrer tanto por imprudência (motoristas em alta velocidade, por exemplo) quanto por cansaço físico e mental dos condutores, fazendo-os dormir ao volante.

Como fazer gestão de transporte de carga: 6 passos essenciais

Quando se fala em uma gestão de transporte de carga eficiente, é preciso que você tenha em mente que há uma gama de medidas a serem tomadas aqui.

Juntas, todas elas favorecem o processo logístico de uma transportadora, trazendo resultados positivos a ela, mas também aos motoristas e clientes.

A seguir, entenda os principais passos para se realizar uma gestão de transporte de cargas com sucesso.

1 – Faça um diagnóstico preciso

Vamos começar analisando a atual situação de todos os aspectos relativos à operação de transporte de carga da transportadora. É esse raio-X que definirá quais medidas estratégicas serão tomadas.

Na prática: Onde tem muitos gastos? Há gargalos no processo? Onde? Quais os pontos fracos? Como está o histórico de entregas? Muitas reclamações sobre prazos? Quais os motivos dos atrasos?

Nessa etapa de diagnóstico, consegue-se desenvolver uma visão inicial de todos os erros e desafios da atual operação de transporte. É esse o ponto de partida.

2 – Implemente um planejamento estratégico

Com base no diagnóstico abordado anteriormente, é hora do planejamento estratégico. 

Neste ponto, algumas das decisões que serão tomadas englobam a escolha do modal mais adequado para cada transporte de carga e destino, assim como a escolha de rotas assertivas por meio do uso de ferramentas de otimização de rotas.

A gestão de frota também deve fazer parte desse planejamento, pois é a única forma de garantir que a quantidade de veículos dê conta de toda a demanda da transportadora.

3 – Atente-se à execução

Nesta etapa sobre como fazer gestão de transporte de cargas, é importante ficar de olho em alguns pontos:

  • Agendamento de cargas, separando toda a documentação necessária e definindo horários, datas e locais em que acontecerão os embarques e desembarques;

  • Rastreamento das cargas em tempo real para identificar quaisquer atrasos durante o transporte, por exemplo;

  • Gerenciar todos os documentos relativos ao aspecto legal das operações de transporte.

4 – Tenha um controle rigoroso

No que se refere ao controle rigoroso na gestão de transporte de cargas, estamos falando sobre monitorar os custos do processo, como pedágios e combustíveis, e determinados indicadores, como o custo por quilômetro rodado e o índice de entregas no prazo.

Também entram nesse controle rigoroso a análise detalhada de gargalos, por exemplo, para aprimorar a operação de transporte.

5 – Use tecnologias aliadas

Utilizar as ferramentas tecnológicas é essencial para uma promissora gestão de transporte de carga. 

Nesse sentido, podemos destacar várias tecnologias aliadas nesse processo, como os sistemas de gestão de transporte e o uso de IoT, como os sensores que analisam a temperatura e a vibração das cargas sendo transportadas, por exemplo.

Outra ferramenta tecnológica é o rastreamento de veículos via GPS, que, como já falamos, favorece a gestão de frotas, além de melhorar a segurança dos veículos e das cargas.

6 – Tenha profissionais capacitados

Por fim, outro ponto que não pode ficar de fora da sua gestão de transporte de carga é ter profissionais capacitados para o serviço. 

Assim, é importante investir em treinamentos para os motoristas (cursos de direção defensiva, por exemplo) e, ainda, para toda a equipe envolvida no processo logístico. Quanto mais habilidosos esses profissionais são, melhor se torna toda a operação de transporte de cargas.

Quais são as principais tendências de futuro para o segmento de transporte de carga?

Em todos os segmentos empresariais, ficar de olho nas tendências é “aquele detalhe” que fará uma empresa ficar à frente das concorrentes. E isso tem grande relação quando falamos em transporte rodoviário e gestão de transporte de carga, por exemplo.

Por isso, para favorecer ainda mais essa gestão, é essencial entender quais tendências são essas para adotá-las o quanto antes e do jeito certo. Nesse sentido, as principais são:

  • Logística verde: adoção de práticas sustentáveis, como incluir no planejamento rotas mais eficientes e utilizar embalagens eco-friendly (embalagens reutilizáveis, recicláveis e, também, biodegradáveis);

  • Logística inteligente e rastreabilidade: uso de tecnologias para otimizar rotas e processos logísticos, como rastreamento preciso em tempo real das cargas;

  • Uso de aplicativos de gestão logística, pois eles favorecem uma gama de tarefas, desde o rastreamento de cargas, gerenciamento de frotas e agendamentos de entregas até a gestão de estoques e comunicação entre todas as partes envolvidas no processo logístico.

Qual a importância da tecnologia da informação na gestão de transporte?

A tecnologia da informação favorece a gestão de transporte de carga de diversas formas, sendo uma delas a rastreabilidade em tempo real que já mencionamos.

Isso auxilia na transparência sobre o status de uma entrega e a sua localização, contribuindo para a previsão de entregas e reduzindo riscos de atrasos e até de roubos.

Junto a isso, a tecnologia da informação também contribui ao otimizar rotas por meio da análise de tráfego e condições climáticas, bem como mediante as boas práticas de manutenção preventiva, aumentando a segurança na estrada e prolongando a vida útil dos veículos.

Aprimore a gestão de transporte de cargas da sua empresa

Ao longo deste conteúdo, você conseguiu observar que a gestão de transporte de carga, para ser de fato eficiente, deve estar fundamentada em uma série de boas práticas.

Quando somadas, cada uma delas beneficia todo o processo logístico de uma transportadora: os motoristas entregam no prazo, a empresa ganha credibilidade no mercado, os clientes ficam satisfeitos, os custos desnecessários são eliminados e por aí vai.

Portanto, agora que você sabe como aprimorar toda a gestão de transporte da sua empresa, hora de colocar em prática os ensinamentos e dicas abordados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este conteúdo
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
F-azul-transp.png

Seja um assinante Frete com Lucro e receba conteúdos exclusivos.