Como a gestão de frotas pode otimizar o investimento com o seguro de carga?

Tempo de leitura: 4 minutos

Powered by Rock Convert

Alguns gestores de frota acabam descobrindo da pior maneira que deixar uma carga ou veículo desprotegido pode gerar mais custos para a empresa que o investimento em seguros, sejam eles opcionais ou obrigatórios.

Mas é possível otimizar esse este investimento? A resposta passa obrigatoriamente pela forma como você está gerindo a sua frota.

Primeiro é preciso entender de uma vez por todas que seguro de carga é um INVESTIMENTO. Faz parte do gerenciamento de risco e deve sempre ser priorizado.

Mas existem formas de economizar. Confira as nossas dicas no artigo de hoje!

A contratação do seguro pelas empresas de transporte

De acordo com a Confederação Nacional de Empresas de Seguros Gerais (CNSEG) mais de 70% da frota de veículos brasileira circula sem seguro de carga. Um fator cultural que aponta o interesse em proteger o patrimônio ainda é muito baixo.

Quando vamos para a realidade da gestão estratégica de frotas esse cenário se altera. 

Existem seguros obrigatórios, como é o caso do seguro de cargas e a contratação desse serviço figura entre as medidas de gerenciamento de risco, fundamentais para empresas de transporte.

Falaremos sobre isso adiante!

O gerenciamento de risco e a otimização do investimento em seguros

Em 2019, o Brasil ocupou o 7.º lugar no ranking de roubo de cargas, segundo o Comitê de Cargas do Reino Unido, mais um dado que atesta a importância da contratação do serviço.

Mas se você só pensa em gerenciamento de risco quando pensa em roubo de cargas é melhor reavaliar. 

O roubo representa apenas 9% das ocorrências. Outros eventos também podem fazer você ter prejuízos, como:

  • Extravios;
  • Colisão;
  • Tombamento;
  • Avarias de Carga;
  • Avarias Durante o Transporte.

Tenha isso em mente quando pensar no gerenciamento de risco. Com toda certeza, uma mudança de postura vai te ajudar a aumentar sua margem de lucros no final do dia.

Afinal, como otimizar o investimento em seguros?

Se você é um gestor de frotas, deve estar acostumado em pagar as faturas dos seguros de cargas. Mas não precisa se assustar com elas. Adiante, explicamos os tipos de seguro de carga e como você pode otimizar seu investimento.

Entre os seguros pagos pelas empresas de transporte, estão:

  • RCTR-C (Responsabilidade Civil sobre o Transporte Rodoviário de Carga)
  • RCF-DC (Responsabilidade Civil Facultativa sobre o Desaparecimento de Carga)
  • RCTR-VI (Responsabilidade Civil sobre o Transporte Rodoviário em Viagens Internacionais).

Abaixo, reunimos algumas medidas que o gestor de frotas pode adotar para otimizar o investimento com seguros obrigatórios. Confira!

planilha de cálculo de fretes – frete com lucro – transportadora | Caminhão | logística | rodoviário – meioPowered by Rock Convert

Reavalie a apólice de seguros das regiões que sua empresa realiza transporte de cargas

O transporte de cargas é dinâmico. 

Em um ano você pode passar a atender outras regiões e com isso vale reavaliar se estatisticamente, elas possuem menos incidentes com roubo de cargas e acidentes, por exemplo.

Quanto menor o risco de acidentes e roubos, maior será a chance que você tem de negociar junto à seguradora de carga a revisão das taxas dos seus seguros.

Verifique se o seu tipo de carga condiz com a apólice de roubo contratada

O tipo de carga transportada também é um fator importante para otimizar o investimento em seguros obrigatórios para frotas.

Dessa forma, gestores de frota podem verificar se a carga transportada mudou durante o período de contratação de seguro e com isso, rever as taxas.

De acordo com pesquisa divulgada pela Associação Nacional de Transporte Rodoviário de Cargas e Logística (NTC&Logística) no último ano, as cargas mais propícias ao roubo são aquelas mais fáceis de serem repassadas.

Confira a lista abaixo:

  1. Alimentícios; 
  2. Cigarros; 
  3. Cargas fracionadas; 
  4. Produtos da indústria têxtil; 
  5. Produtos eletrônicos; 
  6. Medicamentos e farmacêuticos; 
  7. Bebidas; 
  8. Autopeças; 
  9. Combustíveis; 
  10. Produtos químicos.

Tente entender os detalhes do seguro contratado

Quando você contrata um seguro para a sua frota ou carga, geralmente conta com uma cobertura básica e paga por medidas de proteção adicionais.

Muitas vezes, o gestor não entende porque uma cobertura adicional é importante e fica nas mãos do segurador.

Se a ideia é otimizar custos, vale buscar mais informações e verificar se as coberturas contratadas condizem com os riscos que a sua carga está suscetível.

Prefira apólices abertas

O seguro de cargas com apólices abertas (de averbação) acabam sendo os mais adequados para empresas de transporte.

Isso por que você vai realizar o pagamento depois do risco decorrido. Além disso, é possível reavaliar os valores em cada mês, de acordo com o tipo de carga transportada.

Essa variação pode ser benéfica para a sua empresa e impactar diretamente nos seus custos.

DICA EXTRA: Uma boa gestão de frotas auxilia na otimização do investimento em seguros de cargas obrigatórios

Um sistema para gestão de frota auxilia no gerenciamento mais estratégico. A Sofit está pronta para te ajudar com um investimento sob medida e que atende a principal dor dos gestores de frota: a redução de custos.

Você pode conversar com a equipe de especialistas da Sofit e ainda testar grátis o sistema para gestão de frota.