Publicado em 31/01/ 2022

Logística farmacêutica: o que é e como funciona?

Estamos vendo um aumento progressivo das demandas no setor de logística farmacêutica. Por isso, está sendo cada vez mais necessário desenvolver uma boa estratégia buscando operações interligadas e processos mais eficientes e otimizados.

Principalmente, se levarmos em conta o fato de ser um setor com amplas restrições.

Apesar das exigências impostas, a logística farmacêutica se atualiza e se desenvolve cada dia mais para acompanhar o mercado e se tornar competitiva.

Se você deseja entender mais sobre esse processo, o que é, como funciona, quais as etapas e importância dessa logística é só acompanhar esse texto.

O que é logística farmacêutica?

Logística farmacêutica nada mais é do que o armazenamento e a distribuição de medicamentos, produtos biológicos ou princípios ativos.

Esse tipo de logística vem ganhando espaço, já que o setor farmacêutico no Brasil está entre os dez maiores do mundo. Além disso, a logística desse tipo de produto requer condições específicas de armazenagem para garantir seu uso adequado e seguro.

Devido ao grande crescimento do setor, foi necessário gerar mais atenção e ter processos mais eficientes na questão logística, como ponto estratégico para seu armazenamento e distribuição.

A logística farmacêutica necessita de um gerenciamento com eficácia em todas as etapas da cadeia de produção e do transporte, para manter a integridade dos medicamentos.

Você consegue ter uma ideia da importância disso?

Como funciona a logística farmacêutica?

Como funciona a logística farmacêutica?

A logística farmacêutica começa no planejamento e vai até a distribuição. Para que essa logística funcione, é necessário implementar e controlar o fluxo de distribuição, dos custos e das informações, armazenamento para, enfim, transportá-los.

Todo esse processo é realizado baseado nas legislações e sob o controle da vigilância sanitária.

Os medicamentos em geral necessitam de cuidados especiais durante o transporte, pois qualquer variação poderá comprometer a eficácia e aumentar o custo do produto.

Ou pior, inviabilizar o seu uso.

A principal característica da logística farmacêutica é a máxima rastreabilidade e controle de inventário. Aspectos que regem a rápida identificação dos lotes e validades, verificando se algum medicamento possui alguma irregularidade.

Os principais cuidados nesse processo são o de evitar quebrar a cadeia de frio para os medicamentos e vacinas termolábeis, evitar a contaminação dos materiais e roubos.

Qual a importância da logística farmacêutica?

A maior relevância sobre a logística farmacêutica, com certeza é o cuidado com o armazenamento e transporte desse tipo de produto.

Toda essa etapa do processo exige cuidados específicos para garantir a qualidade do produto para os usuários finais.

Quais as etapas da logística farmacêutica?

Podemos destacar 7 principais etapas que geram a otimização do processo.

Porém, essas etapas têm um objetivo maior do que o da otimização: melhorar a qualidade dos serviços e aumentar a eficiência dos procedimentos.

Gestão de estoque

A gestão de estoque é uma grande preocupação, uma vez que o recebimento, separação dos produtos e sua saída deve ser executado de forma segura, evitando a elevação dos custos e a diminuição da qualidade dos itens.

É de suma importância a visualização do estoque disponível, e essa é uma das principais prioridades dos fabricantes, distribuidores e dos pontos de venda. A boa gestão do estoque ajuda a evitar rupturas de estoque, mantendo o controle em tempo real.

Boas ações, agilidade e armazenamento adequado já garantem que o estoque tenha plena funcionalidade, incluindo interferências sazonais, quedas ou elevações inesperadas de consumo.

Para uma boa gestão, é importante a atribuição correta da localização dos produtos, priorizando parâmetros logísticos, como por exemplo, giro de estoque e datas de vencimento.

Ainda, o controle automático de entradas e saídas do estoque através do PIE (Posto de Inspeção de Entrada).

Também é importante o fornecimento de informações atualizadas sobre cada referência, em tempo real, permitindo localizar os lotes com maior rapidez. E por fim, organização das expedições e do picking conforme a prioridade de cada pedido.

Monitoramento do fluxo da transportadora

Produtos farmacêuticos exigem toda cautela, por isso é necessário realizar um acompanhamento frequente dos itens. Nesse caso é importante contratar transportadoras com boas referências no ramo, que busquem minimizar incidentes e contratempos que possam ocorrer, minimizando essas ocorrências ao máximo.

Prezar pela segurança

Medicamentos somam valores altos de transações. Por consequência, é comum acontecer vendas ilegais e, portanto, furto de mercadorias.

Para impedir esse tipo de acontecimento é necessário investir em segurança, implementando espaços adequados e específicos para o estoque. Uma opção são galpões exclusivos para essa finalidade e com acesso somente de pessoas de confiança e autorizadas.

Sincronização de processos

Nas atualizações sobre saída ou chegada de mercadorias, podem ocorrer erros, sobretudo falhas humanas. Por exemplo, um funcionário pode esquecer de atualizar uma saída de produto, o que vai causar um furo no controle.

Para evitar esse tipo de situação é possível realizar a integração dos processos e sistemas, dessa forma haverá atualização simultânea.

Além de automatizar o recebimento do produto ou medicamento pelo operador do caixa, haverá um maior controle da quantidade em estoque e valor do produto.

Monitoramento das mercadorias

A tecnologia permite realizar esse controle de mercadorias com muito mais precisão. Por isso esse processo tem se tornado muito mais fácil, rápido e assertivo. É possível verificar, em poucos cliques, a localização de um produto e seu estado de conservação.

Dessa forma, é possível saber também se houve desvio de rotas, falhas ou sinistro com o veículo responsável pelo transporte, promovendo mais agilidade na resolução desses inconvenientes. Todas essas ações sincronizadas permitem o cumprimento dos prazos de entrega.

Logística integrada

A logística integrada nada mais é do que realizar a integração entre a logística em si com os processos gerenciais e operacionais da instituição. Isso aumenta a competitividade entre as companhias, minimiza os custos e aumenta a produtividade. O intuito é tornar o processo mais simplificado e aperfeiçoar os resultados.

Estudo da logística

O estudo da logística é sobre sempre manter em dia esse tipo de controle, uma vez que não denota apenas sobre o estoque, mas ainda despesas com combustível, serviços de entrega e outros. O melhor seria investir em sistemas gerenciais, que disponibilizam praticidade, facilidade de operação e tudo isso através da internet.

Legislação sobre logística farmacêutica

Legislação da logística farmacêutica

No Brasil, há duas principais leis que regem a aplicação de boas práticas dentro do setor de logística farmacêutica. A Lei nº 6360/76 e a Lei nº 5991/73

Essas legislações regulam os seguintes aspectos:

  • Características específicas de equipamentos e instalações para a armazenagem deste tipo de produto;
  • Implementação de sistemas de gestão para controlar a qualidade e reduzir riscos;
  • Sistema de auditoria interna e externa para identificar anomalias e sanar essas adversidades;
  • Registro documental de dados vinculado a cada produto;
  • Regras de transporte de medicamentos, referente aos rótulos, embalagens, veículos e contêineres;
  • Padrões de treinamento, higiene pessoal e responsabilidades para aqueles que manuseiam esses produtos.

Além disso, as RDC’s 304/19 e 430/20 também empregam normativas referente ao manuseio, utilização, transporte e armazenagem destes documentos.

Gestão de armazém na logística farmacêutica

Existem estratégias para esse setor de extrema importância, devido a segurança e tipo de produto empregado.

Uma dessas estratégias é o zoneamento seguro e a seleção dos sistemas de armazenamento de forma versátil:

Os pedidos devem ser atendidos rapidamente, com fácil acesso aos produtos, utilizando o mínimo de espaço possível, principalmente quando necessita-se de ambientes com temperatura controlada.

Ou seja, a forma como os produtos ficam distribuídos no armazém afetará as operações diárias e a segurança das mercadorias. Há, por exemplo, a possibilidade de utilizar prateleiras com estantes convencionais: a parte superior é utilizada para o armazenamento de paletes, enquanto a parte inferior para caixas, permitindo o picking.

É possível também, realizar a otimização do picking para itens pequenos, utilizando as torres de picking com sistemas transportadores de caixas ou picking dinâmico.

Mas o que faz diferença mesmo é o software utilizado para o gerenciamento do armazém. É possível realizar o controle da montagem de kits e controles rígidos de qualidade. Há casos de empresas que melhoraram em até 20% a eficiência das fases dentro do armazém e diminuíram drasticamente a taxa de erros.

Por fim, o controle de estoque de medicamentos é muito importante devido ao rigor dos parâmetros legislativos. A visualização fácil e a disponibilidade do estoque é de suma importância e prioridade dos fabricantes.

Quais os desafios da logística farmacêutica

Existem diversos desafios dentro da logística farmacêutica.

Veja abaixo quais são eles:

Padrão de qualidade – Anvisa

Para a produção e comercialização desse tipo de produto há uma rigorosa legislação para garantir padrões de qualidade, aumentando a complexidade do desenvolvimento dos processos.

Resumidamente, a Anvisa exige:

  • informações sobre os tipos de medicamento comercializados como controlados e perigosos;
  • cuidado com a manipulação dos produtos perecíveis, que incluem padrões de cada empresa e da Anvisa;
  • Detalhar as etapas de operação, armazenagem e transporte;
  • Indicar as características da operação referente ao funcionamento, carregamento das coletas e processos de devolução e advertir a movimentação fiscal.

Treinamento Adequado da Equipe

Por ser um setor muito específico, falta mão de obra especializada. É preciso muita atenção e qualificação dos prestadores de serviço para garantir a qualidade e integridade dos produtos.

É necessário seguir alguns critérios:

  • Seguir as instruções do fabricante em relação a temperatura, umidade, exposição à luz e outros fatores que podem influenciar na qualidade;
  • Manter a integridade das embalagens;
  • ser armazenado de forma segura e adequada;
  • conferir o lote dos medicamentos com precisão;
  • garantir a segurança na entrega dos produtos.

Automação

A automação é um dos maiores desafios neste setor, uma vez que necessita de processos otimizados, possibilitando o acompanhamento e a entrega do escoamento dos produtos.

Torna-se possível empregar o uso de alta tecnologia que favoreça a integração dos sistemas e das mais diversas áreas da empresa de logística e da indústria farmacêutica.

Áreas para manutenção de medicamentos

Muitos medicamentos chegam sem embalagem e devem ser separados e embalados corretamente. É preciso uma boa estrutura para desenvolver a atividade.

Os galpões logísticos podem ser úteis nessas tarefas, para encurtar a distância entre a indústria e o estoque, além de prever um local mais amplo. Porém, é necessário seguir rigorosamente as normativas da Anvisa.

Aquisição de licenças

Se sua empresa pretende atuar no transporte de produtos farmacêuticos será necessário verificar as licenças específicas para o manuseio desse tipo de carga.

Falta de integração

A falta de integração pode prejudicar a comunicação entre a indústria farmacêutica ou hospitalar e a logística. É uma estrutura que precisa ser pensada para fornecer os melhores fluxos, garantir a integridade e segurança dos produtos e diminuir os custos. Pode ser difícil de implementar, mas garante competitividade no mercado.

Conclusão

Logística farmacêutica: Conclusão

Como vimos, a logística farmacêutica abrange diversas ações direcionadas a garantir a produção, compra, estoque, transporte, armazenamento e distribuição de produtos e medicamentos, com foco na garantia da preservação e integridade desses produtos.

Portanto, é de suma importância o conhecimento que envolve a manipulação e transporte dessas mercadorias. É imprescindível que a empresa tenha um sistema logístico integrado e atualizado para auxiliar os operadores e profissionais.

Duas tendências marcantes nesse meio são a automação dos processos e o gerenciamento de dados através da utilização de softwares especializados para esses produtos.

Através da utilização das embalagens inteligentes é possível preservar os medicamentos de forma mais eficaz, coletando dados sobre o estado do material e detectar o manuseio inadequado das mercadorias.

Agora, me conta aqui nos comentários, você já sabia da complexidade da logística farmacêutica?

Guilherme Bitencourt

Guilherme Bitencourt

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe este conteúdo
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
F-azul-transp.png

Seja um assinante Frete com Lucro e receba conteúdos exclusivos.