Publicado em 30/11/ 2021

Picking: o que é e qual a importância para a logística da empresa?

Na gestão de estoque de uma empresa, existem diversas etapas fundamentais para que a entrega ao cliente seja feita de forma eficiente. Entre esses processos, está o picking — sistema que permite que o pedido seja entregue conforme combinado com o consumidor. 

Assim, entender sobre esse meio é importante para montar uma estratégia de logística que otimize o tempo e o andamento dos processos. Caso contrário, podem surgir gargalos que afetam a qualidade da distribuição e geram custos desnecessários.

Quer entender como tudo isso funciona? Continue lendo este artigo e confira o que é picking, qual é a sua importância e como aplicá-lo no seu negócio?

O que é picking? 

O picking é um sistema que consiste na coleta e separação dos pedidos dos clientes. Nele, os colaboradores coletam o mix de produtos no armazém e levam para a área responsável pela expedição. 

Desse modo, as tarefas que compõem o picking envolvem:

  • fazer a leitura de cada artigo de um pedido;
  • encontrar as mercadorias solicitadas;
  • coletar os produtos na quantidade pedida pelo consumidor;
  • levar os itens até o local em que será feito o empacotamento;
  • conferir e dar baixa na documentação necessária.

Esse processo pode ser feito de diversas maneiras, desde as mais simples até as mais sofisticadas e automatizadas — que utilizam uma preparação mecânica. Assim, a complexidade da atividade varia de acordo com os números de pedidos, intervalo de separação, organização dos armazéns etc.

Quais são os tipos de picking?

Como você viu, o picking é uma atividade fundamental para a logística de uma empresa. Como ele pode ser mais ou menos complexo dependendo de diversos fatores, existem 4 classificações possíveis. Portanto, é interessante que você saiba quais são elas. 

Confira a seguir!

Picking discreto

No picking discreto, o mesmo funcionário inicia e finaliza a separação do pedido. Por essa razão, essa modalidade exige mais tempo para ser executada. Em contrapartida, pode reduzir os erros no andamento das etapas, pois somente uma pessoa é responsável por todo o processo.

Picking por onda

A princípio, o picking por onda é semelhante ao picking discreto, já que somente um funcionário é responsável pela separação de um pedido. Entretanto, as ordens são acumuladas e processadas de acordo com um agendamento prévio.

Esse cronograma é feito baseado nos prazos de entrega para os clientes. Por isso, esse modelo não funciona para pedidos com curto período de envio. Afinal, nesse caso, não é possível esperar o acúmulo de pedidos para fazer uma onda de picking.

Picking por lote

No picking por lote, além de esperar acumular diversos pedidos, o funcionário separa todos os itens de uma vez. Então, ao recolher determinado produto, ele já separa a quantidade necessária para suprir todas as ordens acumuladas.

Nesse modelo, muitos pedidos são finalizados ao mesmo tempo, gerando maior produtividade. Entretanto, também é mais sujeito a erros devido ao grande volume de atividades realizadas simultaneamente. 

Picking por zona

Já no picking por zona, o armazém é dividido por áreas que comportam determinadas categorias de produtos. Assim, quando os pedidos chegam ao estoque, o colaborador responsável por cada zona recolhe os artigos da ordem que se encontram naquela seção.

Caso o pedido só solicite produtos de uma zona, ele é despachado assim que terminada a separação naquele setor. Do contrário, ele segue para o próximo setor até ser finalizado. A vantagem dessa estratégia está na agilidade em que o funcionário encontra as mercadorias, por já reconhecer onde ficam. 

Quais são as diferenças entre picking e packing?

Agora que você já conhece o que é picking e as suas modalidades, saiba que é comum a confusão entre os conceitos dos termos picking e packing. Na prática, a segunda expressão se refere ao processo de empacotamento da mercadoria para ser enviada ao consumidor.

Essa tarefa é realizada especialmente em produtos pequenos e em pedidos com diversos itens, pois exigem acomodação adequada para não sofrerem avarias no transporte. Para isso, são utilizadas embalagens e componentes que ajudam a minimizar os possíveis danos — como isopor e plástico bolha.

Esse processo tem o propósito de manter a qualidade e integridade dos produtos até chegar ao consumidor. Portanto, desempenha papel importante para a satisfação do cliente e a reputação da empresa.

Qual é a importância do picking para a logística da empresa?

Você já entendeu a diferença entre picking e packing. Dessa forma, precisa saber a importância do picking para a logística da empresa. Primeiro, vale destacar que um picking bem realizado consegue otimizar os processos da organização.

Isso porque, assim, os colaboradores se movem mais rápido para encontrar os produtos. Desse modo, os processos se tornam mais produtivos e permitem que a expedição da mercadoria seja feita no prazo combinado com o cliente. Logo, as demais etapas da logística da empresa são beneficiadas.

Além disso, o picking interfere diretamente na fidelização do consumidor. Ao receber o seu pedido no prazo estabelecido no momento da compra, ele fica mais satisfeito com a aquisição. 

Em contrapartida, uma sucessão de pedidos separados de forma errada ou o atraso na separação impactam negativamente na logística da organização. Essas falhas aumentam os custos — com logística reversa e reenvio de mercadoria — e os atrasos na entrega, respectivamente.

Por consequência, a reputação da empresa tende a ser abalada, reduzindo a sua confiança perante os consumidores. 

Quais são os desafios do picking?

Você entendeu que o picking é um processo importante para a logística de uma empresa. Mas saiba que ele também enfrenta desafios relacionados à junção de eficiência, qualidade e redução de custos.

Afinal, as empresas devem planejar a etapa para ser executada no menor tempo possível e com a menor incidência de erros. Nesse sentido, as falhas são outro grande obstáculo do picking, pois resultam em insatisfação do cliente e novos custos para logística reversa e reenvio da mercadoria.

Além disso, outros problemas encontrados são:

  • manter a organização do armazém de modo a facilitar a localização de mercadorias;
  • fazer com que o funcionário faça o menor percurso para a coleta de produtos;
  • manter o estoque que supra a demanda;
  • evitar faltas no estoque que prejudiquem a separação de pedidos.

Como implementar o picking em uma empresa? 

Agora que você sabe mais sobre o picking, deve entender como implementar o método em sua empresa a fim de enfrentar os obstáculos e ter sucesso na estratégia. Conheça o passo a passo!

Organize o espaço de modo eficiente

Inicialmente, é interessante que você organize o espaço do armazém de maneira eficiente, com áreas de trabalho estruturadas e bem sinalizadas. Todas as atividades também devem seguir uma sequência lógica para facilitar o processo.

Por exemplo, colocar as embalagens em uma área mais próxima à expedição poupa tempo e energia do colaborador. Isso porque ele não precisará percorrer grandes áreas para concluir o trabalho. 

Dê atenção ao processo de recebimento

Para que o picking tenha sucesso, todas as etapas devem ser feitas com muito zelo, até mesmo aquelas mais corriqueiras. O recebimento e registro de produtos são exemplos de atividades que merecem atenção redobrada.

Ao terminar de colocar o código de barras nas mercadorias e documentar as quantidades, é fundamental colocar os itens em seus devidos lugares assim que possível. Caso contrário, os funcionários podem ter dificuldade para encontrar e separar os produtos futuramente.

Otimize a localização dos produtos no armazém

Outro processo importante para facilitar a separação dos pedidos é otimizar a localização dos produtos no armazém. Por exemplo, você pode colocar as mercadorias que têm maior saída mais perto da área de embalagem e expedição e em prateleiras de mais fácil acesso.

Assim, os colaboradores terão maior facilidade para encontrá-los e percorrerão um caminho menor entre os setores. Já os itens que vendem menos podem ser armazenados em locais mais afastados, pois são menos procurados no dia a dia.

Invista na automatização das tarefas

A tecnologia é uma ferramenta importante para facilitar as atividades das empresas. Na etapa de picking, isso não é diferente. Nesse sentido, você pode automatizar as tarefas para tornar o processo de separação ainda mais ágil e eficaz. 

Com ajuda de um sistema de gestão, é possível integrar as operações e visualizar os dados das mercadorias de forma automática, facilitando o controle de estoque. Com isso, a empresa consegue reduzir falhas, evitar o retrabalho e diminuir custos operacionais.

Escolha um método e acompanhe a operação

Após implementar condições que melhoram e agilizam o fluxo da separação de produtos, é necessário escolher um método de picking. Então estude sobre os modelos e veja qual é o mais adequado para a sua empresa.

Por fim, é imprescindível que você acompanhe o funcionamento do processo e os resultados obtidos. Esse monitoramento permite identificar erros e acertos da operação logística. Com isso, surgem oportunidades para melhorar a etapa até atingir um processo bem-sucedido.

Como você conferiu, o picking é uma etapa fundamental para a logística da empresa. Logo, a organização deve se preocupar em estabelecer um sistema que seja efetivo para garantir a qualidade da distribuição e a satisfação do cliente.

Você sabe o que é paletização da carga? Entenda o que significa esse conceito e por que você deveria pensar nessa técnica!

Guilherme Bitencourt

Guilherme Bitencourt

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe este conteúdo
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
F-azul-transp.png

Seja um assinante Frete com Lucro e receba conteúdos exclusivos.