Vagas-de-motorista-Como-encontrar-a-melhor-vaga
Vagas de motorista: saiba como encontrar as melhores vagas

Quem procura vagas de motorista precisa ficar atento a algumas circunstâncias para conseguir a melhor oportunidade. Nem todas as vagas agradarão a todos os motoristas e suas preferências pessoais. Então é preciso delimitar a busca.

Nesse sentido, é possível adotar atitudes gerais para delimitar sua busca, se especializar e alcançar a vaga desejada. Assim, fica mais fácil cumprir os requisitos das oportunidades que deseja e ter mais opções de escolha.

Quer saber como encontrar a melhor vaga de motorista? Neste texto você conhecerá as principais dicas para alcançar esse objetivo. 

Confira a seguir!

Tenha registro na ANTT

Quem trabalha com o transporte de cargas e sua entrega precisa se registrar na Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT). Esse registro é conhecido como RNTRC e foi criado pela Lei n.º 11.442 de 2007.

Portanto, desde 2007 é obrigatória a inscrição e a manutenção do registro. Para isso, os transportadores rodoviários devem ser remunerados e se enquadrar em uma das seguintes categorias:

  • Transportador Autônomo de Cargas (TAC);
  • Cooperativa de Transporte Rodoviário de Cargas (CTC);
  • Empresa de Transporte Rodoviário de Cargas (ETC);

Todos os requisitos para essa inscrição e os detalhes do procedimento podem ser conhecidos pela Resolução n.º 4.799 de 2015 da ANTT. Se você tem alguma dúvida sobre o assunto, não deixe de conferir a legislação.

Vale ressaltar que, quem pretende fazer transportes internacionais, cruzando a fronteira rodoviária com outros países, precisa de outro tipo de registro. Nesse caso, é preciso ter uma licença originária e uma licença complementar, conforme acordos internacionais do Brasil.

Mesmo que muitos motoristas já conheçam esse registro, quem sempre trabalhou como empregado pode não ter acesso a ele. Mas, ainda que você deseje ser contratado com carteira assinada, ter o RNTRC é importante.

Isso abre novas portas e você se antecipa a exigências comuns do mercado, trazendo mais eficiência e demonstrando seu compromisso com a procura por vagas.

Invista na categoria adequada

Os motoristas de transportes rodoviários precisam ter a CNH adequada à categoria na qual pretendem trabalhar. Podem existir confusões em relação a elas, então confira um resumo:

  • categoria ACC: veículos ciclomotores de até 50 cilindradas;
  • categoria A: motos;
  • categoria B: carros e veículos de carga leve de até 3500 kg ou 8 lugares;
  • categoria C: caminhões pequenos e outros veículos de carga entre 3500 kg a 6000 kg totais;
  • categoria D: ônibus e micro-ônibus com mais de 8 lugares;
  • categoria E: todos os veículos das categorias B, C, e D, e veículos com reboque.

Quem pretende conquistar uma vaga de motorista precisa ter, pelo menos, CNH de categoria C. Para isso, é preciso que ter a categoria B há pelo menos um ano. Além disso, lembre-se que nessa categoria só se pode dirigir caminhões com até 6000 kg, contando com a unidade acoplada.

Já as categorias D e E garantem o acesso ao transporte de passageiros, como ônibus e micro-ônibus, além de caminhões maiores, com mais de 6000 kg incluindo a carga. Para conquistá-las, é preciso ter um ano de carteira C ou D — e mais de 21 anos de idade.

Muitas vagas exigem que o motorista tenha uma CNH de categoria D ou E, mesmo que os veículos utilizados se encaixem nas categorias anteriores. Isso acontece porque o transporte de carga pode necessitar de adequações.

Ademais, a categoria também demonstra a especialidade do motorista e seu conhecimento de direção. Por isso, investir para tirar a carteira nas classificações mais complexas pode ser uma ótima forma de alcançar vagas melhores para você.

Faça cursos específicos

Até aqui você viu elementos obrigatórios, como o registro na ANTT e a categoria de CNH de acordo com o veículo. Mas também existem aspectos diferenciais. Por exemplo, ter cursos específicos pode ajudar a conseguir vagas melhores de motorista. 

Eles variam, principalmente, de acordo com a carga transportada. Conheça os principais:

Produtos perigosos

Ao transportar produtos perigosos, como agentes químicos e biológicos, ou que apresentam risco de explosão, é preciso ter o certificado MOPP. Essa é a sigla para Movimentação Operacional de Produtos Perigosos e é uma exigência legal.

No curso o motorista aprende os cuidados necessários para esse transporte, como realizar o embarque e desembarque, além de outros procedimentos. Ademais, há ensinamentos sobre atitudes em caso de sinistros.

Carga viva

Outro curso que pode ser necessário é o de transporte de carga viva. Geralmente ele é aplicado em motoristas que transportam aves, suínos e bovinos vivos. Assim, o curso busca demonstrar regras sobre o assunto e preparar o profissional para essas demandas.

Carga indivisível

As cargas indivisíveis são aquelas que não podem ser fracionadas em duas ou mais unidades no transporte. Elas costumam ser grandes equipamentos, produtos e itens com elevado tamanho e peso.

Como exigem diversos cuidados e conhecimento dos condutores, é fundamental fazer o curso para o transporte de carga indivisível exigido pela legislação e pelos contratantes.

Direção defensiva

O curso de direção defensiva não se relaciona à carga transportada pelo motorista, mas sim a sua condução na rotina de trabalho. Dessa forma, ele ensina um conjunto de práticas para prevenir ou minimizar os riscos de acidentes durante o transporte.

Decida o tipo de contratação

Nossa última dica para encontrar as melhores vagas de motorista é decidir como você deseja ser contratado. Desse modo, é possível delimitar as vagas pesquisadas e verificar se seu perfil atende às exigências e necessidades do cargo. 

Nesse sentido, os motoristas podem ser autônomos, empregados ou agregados. Os autônomos não têm uma relação de emprego com o contratante. Eles realizam o transporte por conta própria e com veículo de sua propriedade — sendo que cada viagem é contratada individualmente.

Os empregados são contratados com carteira assinada por uma empresa transportadora ou embarcadora. Logo, os motoristas não precisam trabalhar com veículo próprio e usufruem de estabilidade de salário.

Por fim, os agregados são como os autônomos — com veículo próprio, mas os serviços são exclusivos de uma empresa. Apesar de não ter uma relação de emprego, eles são chamados sempre que a companhia precisar do transporte.

Agora você já conhece as principais dicas para encontrar as melhores vagas de motorista. Lembre-se que a especialização é fundamental, mas também é preciso definir as suas prioridades para encontrar uma oportunidade interessante para o seu caso!

Quer continuar aprendendo sobre o trabalho dos motoristas e outras informações importantes? Então confira os nossos materiais gratuitos sobre o assunto!

Para finalizar, indicamos também a plataforma Motorista PX. Lá, você pode se conectar com as melhores transportadoras!