Publicado em 08/02/ 2022

Carga seca: o que é e como transportar com segurança

Você sabe o que é carga seca e como diferenciá-la de outros tipos de carga? Na verdade, existem diversos tipos de carga e cada uma delas tem exigências diferentes. Isso porque elas têm características únicas, o que torna necessário que o seu transporte seja adaptado.

Alguns dos tipos de cargas existentes são:

Isso apenas para citar alguns exemplos.

Cada um desses tipos de carga necessita de um tratamento diferente, isto é, que seja mais adequado. Ou seja, a característica da carga é a bússola que vai nortear todo o planejamento do transporte.

A boa notícia é que a carga seca é uma das mais fáceis de manejar e também de planejar. Mesmo assim, alguns cuidados específicos precisam ser tomados para que o transporte seja eficaz e lucrativo. É essencial estar preparado para atender a todas as exigências, sejam legais ou operacionais.

A partir de agora, vou mostrar para você todos os detalhes sobre carga seca: o que, exatamente, é uma carga seca, quais os cuidados necessários para o transporte desse tipo de carga e como ele deve ser feito.

A pergunta é:

O que é uma carga seca?

Antes de mais nada é preciso entender o que é carga seca.

Basicamente, produtos não perecíveis, ou seja, que não têm perigo de estragar no meio do caminho. A carga pode ser transportada em diferentes condições climáticas, sem que sofra alterações consideráveis. Com isso, você já pode concluir que a carga seca é, relativamente, resistente. Mais resistente do que muitos outros tipos de carga.

Outros tipos, como é o caso da carga viva e da carga frigorífica, exigem cuidados extras bem mais especiais do que a carga seca.

O que isso quer dizer?

Quer dizer que transportar uma carga seca é simples.

Tipos de carga seca

Para que você entenda um pouco melhor de quais produtos se encaixam na definição de carga seca, aqui vão alguns exemplos:

  • Arroz;
  • Feijão;
  • Farinha;
  • Eletrodomésticos;
  • Móveis;
  • Produtos de higiene pessoal;
  • Ferramentas;
  • Madeira;
  • Peças automotivas;
  • Roupas;
  • Cimento;
  • Madeira.

O que você pode ver em comum entre todos esses produtos é que nenhum deles precisa de condições especiais de transporte. Uma condição especial poderia ser, por exemplo, um caminhão refrigerado.

A carga seca não requer esses cuidados especiais.

Carga seca: Cuidados necessários para fazer o transporte

Como armazenar carga seca

Ainda que a carga seca seja resistente e não requeira condições especiais, alguns cuidados são necessários para que se evite danos à mercadoria.

Boa parte do transporte de carga seca no Brasil é feito pelo modal rodoviário, um dos meios de transporte mais utilizados no país. Apesar de eficiente, o fato de o transporte ser feito em caminhões que cruzam as rodovias brasileiras de sol a sol, também traz problemas que podem causar prejuízos para os embarcadores e transportadores.

Por isso, para manter a integridade da carga, algumas providências precisam ser tomadas:

Alguns cuidados necessários e importantes são:

Segurança

O transporte rodoviário traz riscos que envolvem a criminalidade nas estradas, como o roubo de cargas, e também problemas com a precariedade de tantas rodovias brasileiras. A situação das estradas pode causar danos aos veículos, à carga e também causar acidentes.

Para que a segurança no transporte seja otimizada, uma das formas mais efetivas é a contratação de um seguro que vai amenizar problemas e prejuízos em caso de acidentes ou roubo de carga. A contratação de um seguro é uma forma de proteção e significa tranquilidade tanto para o embarcador quanto para o transportador.

Proteção contra fatores climáticos

Mesmo que as cargas secas sejam, no geral, resistentes a fatores climáticos, garantir que não sejam excessivamente expostas ao sol ou chuva, é importante para manter a integridade da mercadoria. Para isso, é preciso avaliar as características de cada carga.

Cargas secas mais delicadas, como móveis e roupas, precisam de mais cuidado. Cargas secas mais rústicas, como madeira in natura, exigem cuidados menos delicados.

Empilhamento

O empilhamento correto para cargas secas facilita bastante o manejo. O principal cuidado nessa etapa é conduzir o empilhamento de forma que respeite as características da carga, conforme orientação do fabricante. Cargas como eletrodomésticos, por exemplo, precisam ser carregadas de acordo com o peso e a proporção do produto, evitando transtornos e prejuízos.

Sobrecarga

É preciso respeitar a capacidade do veículo que vai fazer o transporte. Ao conhecer o limite da capacidade do caminhão, é possível estabelecer a quantidade máxima de caixas. Sobrecarregar o veículo é ruim para o embarcador e para o cliente, que pode ter seus produtos avariados. E também é ruim para a transportadora que, além de deteriorar os caminhões, também perderá clientes pela falta de cuidados com a carga.

Carga seca: Qual é o veículo apropriado para o transporte?

Veículos para carga seca

A escolha do caminhão de carga seca é fundamental para garantir que os produtos chegarão com qualidade ao seu destino.

Essa é uma decisão simples, mas que precisa ser tomada com conhecimento de causa e levando vários fatores em consideração, como destino, rota, volume da carga e características específicas da mercadoria.

Alguns veículos utilizados para o transporte de carga seca são:

  • Caminhão toco: veículo curto, com dois eixos e capacidade de 8 toneladas;
  • Caminhão truck: um modelo mais longo, que possui três eixos e capacidade para até 12 toneladas;
  • Carreta (cavalo mecânico + semirreboque): sua capacidade é de até 25 toneladas.

Tipos de carrocerias para carga seca

A escolha da carroceria também é importante, pois é onde as mercadorias são armazenadas para o transporte.

Carrocerias para carga seca são modelos mais simples do que os utilizados em outros tipos de transporte, como cargas refrigeradas. A carga seca não exige condições especiais.

Em termos gerais, existem três modelos de carrocerias ideais para o transporte de carga seca:

  • Grade baixa: carroceria aberta cujas grades laterais são mais baixas, o que facilita o carregamento e descarregamento. Esse tipo de carroceria pode ser acoplada em qualquer um dos três tipos de veículos. Porém, ela é mais indicada para viagens curtas, já que a mercadoria fica exposta;
  • Grade alta: possui as mesmas características da grade baixa, mas com as laterais elevadas;
  • Sider: mais conhecido como baú para carga seca. A carroceria baú é completamente fechada e é mais indicada para produtos que precisam de mais proteção, como eletrodomésticos, móveis e roupas.

Armazenamento da carga seca dentro da carroceria

É possível transportar tipos diferentes de carga seca em um mesmo veículo. Mas é preciso tomar cuidado para que todos esses produtos estejam apropriadamente identificados, etiquetados e embalados.

Como as cargas secas não correm risco de contaminação, não há problemas em carregar mais de um tipo de produto em um mesmo caminhão, na mesma viagem. Normalmente, as cargas fracionadas são formadas justamente por produtos diferentes.

Peso e dimensões do veículo

É preciso ficar atento às dimensões das carrocerias e aos pesos que elas suportam por viagens. Esses limites são definidos pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito)

Conhecer essas informações é importante porque elas podem interferir na tabela de frete, que é definida pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). É por esse fato que o valor do frete pode variar de acordo com a mercadoria a ser transportada.

Carga seca: Documentos necessários para o transporte

O transporte rodoviário de carga seca não exige documentos especiais.

Normalmente, a documentação necessária para o transporte de carga seca é:

  • Nota fiscal;
  • Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e);
  • Manifestos Eletrônicos (MDF-e).

Carga seca: Considerações finais

Quando o assunto é transporte e logística, é essencial investir no máximo possível de segurança. Infelizmente, não é possível impedir todo e qualquer problema que possa surgir pelo caminho, e é justamente por isso que um ponto muito importante para evitar danos e prejuízos, é a contratação de seguros de carga.

A depender do caso, você pode contratar um seguro para embarque único, que é recomendado para uma única viagem, ou então você pode contratar uma apólice mensal, recomendada para mais de uma viagem. A apólice mensal é a mais adequada para quem faz uma quantidade maior de viagens de transporte, e quer que todas as suas cargas estejam seguras.

A contratação de um seguro pode proteger o veículo de carga, a própria carga, o motorista, o embarcador, ou seja, o dono da carga, e também o transportador.

Muitas empresas cometem o erro de não investir em segurança e só percebem o quanto isso teria sido importante depois de terem que pagar o preço – literalmente – de transportar cargas sem seguros.

As cargas secas, por mais que sejam cargas de transportes simples e sem grandes complicações no seu planejamento, também podem sofrer avarias. Principalmente cargas secas transportadas pelo modal rodoviário, tão passível de problemas com roubos de carga e com a má condição das rodovias.

Contrate um seguro de cargas e garanta a integridade do seu negócio.

Guilherme Bitencourt

Guilherme Bitencourt

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe este conteúdo
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
F-azul-transp.png

Seja um assinante Frete com Lucro e receba conteúdos exclusivos.